Jornal da Noite

Vacinação infantil contra a Covid-19 no Brasil pode começar em janeiro

Técnicos do Ministério da Saúde contrariaram o próprio governo ao defender a segurança da imunização de crianças entre 5 e 11 anos

Carolina Villela, do Jornal da Noite 28/12/2021 • 07:23 - Atualizado em 28/12/2021 • 07:29

O Ministério da Saúde disse que a vacinação de crianças contra a covid pode começar em janeiro. Técnicos contrariaram o próprio governo, ao defender a segurança da imunização dos pequenos.

Nesta segunda-feira (27), o presidente voltou a levantar dúvidas sobre os supostos efeitos da vacina contra a covid em crianças. Em viagem de férias à Santa Catarina, Bolsonaro afirmou que a filha Laura, de 11 anos, não vai receber a dose.

Mas ao contrário do que diz o presidente, a Secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid, Rosana Melo, afirmou ao Supremo que a vacina para crianças de 5 a 11 anos é segura. A nota técnica respondeu a questionamentos do ministro Ricardo Lewandowski, relator de uma ação impetrada pelo PT. Melo reforça que cientistas realizaram testes clínicos com milhares de crianças e nenhuma preocupação séria de segurança foi identificada.

O ministro Marcelo Queiroga já antecipou que a orientação é de só vacinar as crianças de 5 a 11 anos com prescrição médica e termo de consentimento assinado pelos pais. Mas pelo menos 16 governos já disseram que não vão exigir pedido médico para vacinar crianças. São eles: Acre, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Distrito Federal.

Em São Paulo, o governo não esperou a definição do Ministério da Saúde e já começou a imprimir o cartão de vacinação para o público infantil.

A infectologista Ana Helena Germoglio alerta que é preciso iniciar a imunização o quanto antes.

“Vai evitar óbitos em crianças e qualquer óbito em criança é um dano irreparável para qualquer família. Além disso, vai reduzir a transmissão para outras pessoas que são os imunossuprimidos, que também precisam da proteção coletiva. E, por último, a covid longa em crianças, porque ela é muito mais intensa do que nos adultos”, defendeu.

O uso da vacina da Pfizer em crianças foi autorizado pela Anvisa no dia 16 de dezembro, mas a decisão do Ministério da Saúde só deve sair em 5 de janeiro. Se a recomendação de incluir crianças no plano de imunização for mantida, o governo vai pedir as doses pediátricas à Pfizer e promete iniciar a campanha no mês que vem.

O laboratório não deu prazo para a entrega das vacinas, mas confirmou que está prevista para janeiro.

Vídeo: ômicron cancela mais de 3 mil voos pelo mundo