Notícias

Justiça decreta prisão preventiva de Jairinho e mãe de Henry

Prisão temporária do casal acusado pela morte do menino de 4 anos venceria neste sábado

Da redação, com BandNews FM 07/05/2021 • 13:06 - Atualizado em 07/05/2021 • 14:08

A Justiça do Rio aceitou nesta sexta-feira (07) a denúncia do Ministério Público do Rio contra o vereador Jairinho e a professora Monique Medeiros, decretando a prisão preventiva do casal pela morte de Henry Borel. A prisão temporária venceria neste sábado.

Na justificativa, a juíza Elizabeth Machado Louro considerou a possível coação de testemunhas por parte dos réus, conversas encontradas no celular de Monique pela polícia, além de os fatos analisados no processo terem causado forte clamor público.

Os dois vão responder por homicídio triplamente qualificado, tortura, fraude processual e coação no curso do processo.

No início da semana, a Polícia Civil já havia indiciado a mãe e o padrasto de Henry por homicídio duplamente qualificado. Jairinho ainda tinha sido indiciado por dois crimes de tortura, e Monique por tortura por omissão.

O vereador também é réu pela tortura da filha de uma ex-namorada, entre 2011 e 2012, que, na época, tinha 4 anos de idade


 

  • caso Henry