Notícias

Mônica Bergamo: TSE mudará corregedor-geral e pode agilizar inquérito das fake news

Mauro Campbell garante que manterá firmeza em condução de investigação de ataques contra o sistema eleitoral

Da Redação, com BandNews TV 27/10/2021 • 12:48 - Atualizado em 27/10/2021 • 17:10

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai mudar de corregedor-geral, o que pode "turbinar" inquéritos de ataques à democracia. Em reunião com corregedores estaduais, o ministro Mauro Campbell disse que manterá a firmeza do colega Luís Felipe Salomão, que está deixando o posto. As informações são da colunista da BandNews TV Mônica Bergamo.

A mudança está programada para novembro. Antes, Campbell já havia determinado a investigação das “motociatas" do presidente em várias cidades brasileiras, por suspeita de propaganda eleitoral antecipada, além de ajudar na desmonetização de sites e canais bolsonaristas em plataformas e redes sociais por propagar notícias falsas sobre as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral brasileiro.

Sobre o inquérito das fake news, aberto em agosto, o novo corregedor garantiu que continuará com as diligências, compartilhamento de provas e investigação de recursos que alimentam os ataques ao TSE - que cessaram após a crise desencadeada por Bolsonaro contra o Judiciário nos atos de 7 de setembro.

Na análise de Campbell, o Brasil não será apaziguado caso seja leniente com tais ataques ao sistema eleitoral.

Em outra frente, o TSE caminha para vetar as ações que pedem a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão por abuso de poder econômico e impulsionamento ilegal de notícias falsas no período eleitoral, em 2018. Até o momento, três dos sete ministros da Corte votaram contra o pedido protocipalo por PT, PCdoB e PROS.

Porém, na análise da colunista, os ministros do Supremo estão apontando para várias teses visando as eleições de 2022, justamente para evitar a disseminação de fake news com regras mais claras.