Notícias

Quem é o jovem que matou cinco pessoas na creche de Saudades (SC)

Fabiano Kipper Mai tem 18 anos e trabalhava em uma empresa têxtil da cidade

Da Redação, com Brasil Urgente 06/05/2021 • 19:26 - Atualizado em 07/05/2021 • 14:40

Quem é Fabiano Kipper Mai, um jovem de 18 anos que trabalha em uma fábrica de roupas na pequena Saudades, cidade no Oeste Catarinense?

Fabiano é o autor do ataque a uma creche que deixou cinco mortos, entre eles três crianças com menos de 2 anos de idade e duas mulheres, uma professora e uma auxiliar de classe. Ele invadiu a escola infantil armado com uma arma branca.

De acordo com nota emitida pela empresa, Fabiano vinha trabalhando de forma regular. Nunca apresentou qualquer precedente e exercia suas atividades de forma absolutamente normal, sem qualquer indicação de anormalidade de caráter.

Rafael estudou com ele e trabalha na mesma empresa. Os dois se viram na manhã de segunda-feira (3), um dia antes que Fabiano invadisse uma creche local e matasse cinco pessoas – três crianças e dois adultos – com golpes de espada.

“Cumprimente, falei ‘bom dia’, e ele respondeu, né? Como é que estava indo as coisas, ele falou que estava bem, que ia começar a fazer autoescola, que tinha completado 18 anos”, disse.

O pai e a mãe de Fabiano são baste conhecidos em Saudades. A mãe luta contra um câncer.

Quando o assassino chegou à escola, deixou a bicicleta do lado de fora, entrou pelo portão principal. Depois, foi para uma espécie de pátio que dá acesso a praticamente todas as salas da escola. É onde acontecem as refeições das crianças, que estavam a ponto de acontecer. Alguns pratinhos já estavam inclusive nas mesas para a refeição das crianças. Por muito pouco o assassino não entra pelo portão e dá de cara com todas as crianças – cerca de 20, que estavam no local no momento.

A tragédia poderia ter sido bem maior. Mas as crianças ainda estavam nas salas.

Ezequiel Vargas Pimentel foi o primeiro a entrar na escola diante dos pedidos de socorro. Ele viu Fabiano dentro da sala onde aconteceu o massacre, mas não se deu conta de que estava diante do assassino.

“Eu até confundi ele com um agente, um professor. Acho que ele se assustou com a minha presença, e ele não pensou que ia logo entrar alguém para ajudar. E eu entrei no instinto, peguei duas crianças pelo braço e saí correndo para fora”, contou.

Na casa de Fabiano, a polícia encontrou as embalagens das duas facas que estavam com Fabiano. Uma delas, uma réplica de uma espada de samurai.

Ele chegou a comentar com uma amiga sobre a compra das armas, mas em tom de brincadeira, disse que era para usar em animais. Ela não acreditou.

“Até agora não consegui acreditar. Por qual motivo, não faço a mínima ideia”, diz o colega Rafael.

O computador apreendido na casa de Fabiano está sendo revirado. Ali pode estar a resposta que a polícia espera para a motivação do crime bárbaro.

Durante a noite, a escolta do Departamento Penitenciário de Santa Catarina foi reforçada para evitar invasão do hospital. O estado de saúde do responsável pelos ataques é gravíssimo.

A polícia investiga se ele teve ajuda para cometer o crime. Depoimentos apontam que ataque a creche em SC foi planejado.

  • Saudades
  • SC