Notícias

Ricardo Nunes acompanha volta da vacinação de grávidas e puérperas em 1ª agenda após morte de Covas

Vice assumiu cargo na prefeitura após morte de Bruno Covas no último domingo

Da Redação, com BandNews FM 17/05/2021 • 07:24 - Atualizado em 17/05/2021 • 13:50
Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo
Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo
Reprodução/Facebook

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, vai acompanhar a retomada da vacinação contra a Covid-19 das gestantes e puérperas com comorbidades na primeira agenda depois da morte de Bruno Covas.

O político do MDB estará ao lado do secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, do PSDB, e de coordenadores da pasta, a partir das 8h, no Allianz Parque.

Ricardo Nunes assumiu a Prefeitura de São Paulo em definitivo no último domingo (16), depois de o tucano não resistir a um câncer diagnosticado em outubro de 2019.

O mandato de Bruno Covas foi extinto pela Mesa Diretora da Câmara Municipal após o falecimento neste domingo.

Retomada da vacinação

Na capital paulista, a aplicação da primeira dose a essas mulheres será feita exclusivamente com a vacina da Pfizer até quarta-feira (19) nas unidades básicas de saúde e nos megapostos. Após essa data, será preciso esperar a chegada de novas doses do imunizante americano e cada UBS terá uma lista de espera.

Veja aqui o cronograma de vacinação contra a Covid-19 em São Paulo 

As gestantes e puérperas devem mostrar documento oficial, CPF e comprovante da condição de risco como exames, receitas e laudos com o CRM do médico, emitido nos últimos 2 anos.

Quem deu à luz recentemente também precisa levar a certidão de nascimento do bebê. 

A lista dos locais de vacinação está no site https://prefeitura.sp.gov.br/vacinasampa 

Veja a relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde: 

• Doenças Cardiovasculares 
• Insuficiência cardíaca (IC) 
• Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar 
• Cardiopatia hipertensiva 
• Síndromes coronarianas 
• Valvopatias 
• Miocardiopatias e Pericardiopatias 
• Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas 
• Arritmias cardíacas 
• Cardiopatias congênitas no adulto 
• Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados 
• Diabetes mellitus 
• Pneumopatias crônicas graves 
• Hipertensão arterial resistente (HAR) 
• Hipertensão arterial – estágio 3 
• Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade 
• Doença Cerebrovascular 
• Doença renal crônica 
• Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer). 
• Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves) 
• Obesidade mórbida 
• Cirrose hepática 

Quem é o novo prefeito de SP?

Ricardo Nunes (MDB), de 53 anos, assume a Prefeitura de São Paulo após a morte do prefeito Bruno Covas, vítima de câncer, neste domingo (16). O antigo vice foi vereador por dois mandatos antes de chegar na chapa de Covas nas eleições de 2020, um em 2012 e foi reeleito em 2016 e é ligado à Igreja Católica.

Nunes é empresário, ex-presidente da Associação Empresarial da Região Sul (AESUL), Associação das Empresas Controladoras de Pragas do Estado de São Paulo (ADESP) e Associação Brasileira das Empresas de Tratamento Fitossanitário e Quarentenário (ABRAFIT).

Desde o afastamento de Covas por causa da doença, o vice adota um tom discreto e mostra que a única meta é de não promover grandes mudanças no que já estava sendo realizado pela equipe do ex-prefeito. “Acho que a melhor homenagem que podemos fazer ao prefeito Bruno Covas é continuar cuidando da população, que é o que ele sempre nos orientou e cobrou da gente mesmo agora, quando teve a última internação. Que a cidade não parasse e a gente cuidasse das pessoas”, disse Nunes.

No combate à pandemia de coronavírus, a expectativa é a de seguir os critérios técnicos utilizados pela Prefeitura até aqui.

  • bruno covas
  • ricardo nunes
  • prefeitura de são paulo