Notícias

Corpo de Bruno Covas é enterrado em Santos; cemitério é o mesmo em que o avô Mário Covas foi sepultado

Após velório, corpo do ex-prefeito foi levado em cortejo por algumas das principais avenidas de São Paulo

Da redação, com BandNews TV 16/05/2021 • 19:00
Corpo de Bruno Covas é enterrado em Santos; cemitério é o mesmo em que o avô Mário Covas foi sepultado
Corpo de Bruno Covas é enterrado em Santos; cemitério é o mesmo em que o avô Mário Covas foi sepultado
Folhapress

O corpo do ex-prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), de 41 anos, foi sepultado na noite deste domingo, dia 16, no Cemitério do Paquetá, em Santos, litoral de SP. Local é o mesmo em que o avô Mario Covas foi enterrado há 20 anos, após morrer em decorrência de um câncer na bexiga. Bruno também lutou contra um câncer, mas no sistema digestivo, e fez inúmeros tratamentos desde 2019. 


Mais cedo, durante à tarde, uma missa de corpo presente em homenagem a Bruno Covas foi realizada na sede da prefeitura de São Paulo. A cerimônia de despedida do prefeito foi presidida pelo padre Rosalvino Morán Viñayo, da Obra Social Dom Bosco, e durou cerca de uma hora.

Poucos familiares e amigos tiveram a entrada autorizada no velório no Edifício Matarazzo por causa dos protocolos de saúde, a fim de evitar a contaminação do coronavírus. Saiba mais no vídeo abaixo:

A população aplaudiu a passagem do carro funerário no Viaduto do Chá, a caminho da sede da prefeitura antes do velório. Ao término da cerimônia, o filho único do prefeito, Tomás, de 15 anos, ajudou a levar o caixão ao carro do Corpo de Bombeiros

Cortejo por São Paulo

Após o velório, o corpo de Bruno Covas percorreu as principais vias de São Paulo em um cortejo que passou por Edifício Matarazzo, Viaduto do Chá, Praça Ramos de Azevedo, Rua Conselheiro Crispiniano, Largo Paissandu, Avenidas São João e Ipiranga, Rua da Consolação, o Túnel José Roberto Fanganiello Melhem, Praça Oswaldo Cruz e Avenida Paulista. 

Populares aplaudiram e acenaram para o carro dos bombeiros durante o cortejo. A maior concentração foi na Paulista, com apoiadores balançando bandeiras em despedida ao prefeito. 

Após o cortejo, o corpo de Bruno Covas seguiu para Santos, sua cidade natal, onde o prefeito foi enterrado em cerimônia restrita no jazigo da família. A imprensa não teve acesso ao local. 

Covas morreu neste domingo, às 8h20, no Hospital Sírio-Libanês. 


A trajetória de Bruno Covas


Nascido em Santos no dia 7 de abril de 1980, Bruno Covas era neto do ex-governador Mário Covas. Formou-se em Direito pela USP e em Economia pela PUC. 

Filiado ao PSDB desde 1998, foi eleito deputado estadual em 2006 e reeleito em 2010. No entanto, licenciou-se do segundo mandato em 2011 para assumir a Secretaria Estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin. 

Posteriormente, em 2014, elegeu-se deputado federal, cargo que exerceu até janeiro de 2017. Na eleição à Prefeitura de São Paulo em 2016, entrou como vice na chapa encabeçada por João Doria, que foi eleito. 

O início do trabalho no Executivo marcou também uma mudança de visual e de hábitos. Bruno Covas pesava mais de 100 kg e dizia que morria de medo de ter um infarto. Isso fez com que aderisse a uma rígida dieta e emagrecesse 16 kg. 

Em 2018, Bruno Covas assumiu como prefeito de São Paulo, diante da renúncia de Doria ao cargo para concorrer ao Governo de São Paulo. Em 2020, foi reeleito prefeito em uma disputa contra Guilherme Boulos (PSOL), quando já passava pelo tratamento contra os tumores – foram oito ciclos de quimioterapia.

  • bruno covas