BandNews FM

MG decreta luto oficial de três dias após tragédia em Capitólio e chuvas

Estado tem previsão de mais chuva para os próximos dias; Bombeiros continuam trabalhando na área que pedra atingiu lanchas

BandNews FM 10/01/2022 • 05:43
Governo de Minas Gerais decreta luto oficial de três dias.
Governo de Minas Gerais decreta luto oficial de três dias.
Foto: Reprodução/Redes Sociais

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, decretou neste domingo (9) luto oficial de três dias no estado por conta das vítimas da tragédia de Capitólio e os atingidos pelas chuvas dos últimos dias.

Segundo nota oficial, as forças de segurança do estado continuam trabalhando para conter os riscos e socorrer todas as cidades vítimas das chuvas.

A previsão dos meteorologistas é que áreas de instabilidade continuem a atingir Minas Gerais nos próximos dias, pelo menos até quinta-feira (13). Um corredor de umidade está estacionado na região e canaliza as nuvens de chuva que se formam na Amazônia. Uma frente fria estacionada na altura do Espírito Santo também contribui com as instabilidades.

Os temporais deixam 138 cidades em situação emergência e cidades da região metropolitana de Belo Horizonte estão ilhadas. Casas e barracos desabaram com a força das águas e estradas estão interrompidas ao tráfego por conta de deslizamentos de terra e o aumento no nível dos rios.

No sábado (8), o desprendimento de uma grande pedra dos cânions do Largo de Furnas, atingiu lanchas e matou 10 pessoas que passeavam pela região conhecida como Mar de Minas. O reservatório artificial é muito procurado por turistas por conta das cachoeiras e belezas naturais que são exploradas de barco.

O Corpo de Bombeiros ainda atua na região e os serviços turísticos foram interrompidos por ordem da Prefeitura de Capitólio, a cerca de 300 quilômetro de Belo Horizonte, após o acidente.

A Marinha e a Polícia Civil investigam as causas da tragédia e também atuam na região.

Também no sábado, o transbordamento de um dique de contenção da mina do Pau Branco, no Nova Lima, interditou a BR-040, principal ligação entre a capital mineira e o Rio de Janeiro. Uma pessoa ficou ferida ao ter o carro arrastado pela água e pela lama que invadiram a pista.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal e da concessionária que administra o trecho ainda atuam para a liberação da pista.

A empresa Vallourec, responsável pelo fique que transbordou e pela mina às margens da BR-040, afirma que não há risco de rompimento da barragem. A Justiça determinou, no entanto, a interrupção das atividades da companhia.