Notícias

Gabriel Monteiro diz que teria filmado relações sexuais para evitar acusações

A afirmação é do vereador Chico Alencar, relator do processo ético-disciplinar aberto contra ele na Câmara do Rio

Thuany Dossares 23/06/2022 • 20:31 - Atualizado em 23/06/2022 • 21:18
Gabriel Monteiro enfrenta processo ético-disciplinar no Conselho de Ética
Gabriel Monteiro enfrenta processo ético-disciplinar no Conselho de Ética
Renan Olaz/CMRJ

Relator do processo ético-disciplinar contra Gabriel Monteiro, o vereador Chico Alencar afirma que o parlamentar disse que não vê problemas éticos em gravar relações sexuais e nem em oferecer dinheiro a um morador de rua para que ele forjasse o furto da bolsa de uma mulher.

Segundo Alencar, Monteiro alegou, durante depoimento no Conselho de Ética da Câmara nesta quinta-feira (23), que filmava as relações sexuais com autorização das parceiras, para evitar qualquer denúncia futura de estupro.

Já sobre a gravação do vídeo para seu canal no YouTube, onde um morador de rua joga uma bolsa de uma mulher após receber orientação de integrantes da equipe do parlamentar, forjando um furto, Gabriel Monteiro disse que não viu problemas porque se tratava de um experimento social para uma campanha contra o feminicídio.

O Conselho de Ética também analisa no processo os vídeos em que Gabriel estaria supostamente passando a mão nos seios de uma menina, num salão de cabeleireiro, durante tratamento de piolho, o que ele leva uma outra menina que vendia bala para almoçar no shopping e instrui a menina a agradecê-lo, além das gravações de sexo com a menor de idade e do morador de rua forjando um furto na Lapa.

Segundo os parlamentares do Conselho, Monteiro negou todas as acusações. No entanto, Chico Alencar declarou que encontrou algumas contradições no depoimento do vereador.

O depoimento de Gabriel encerra a fase de oitivas do processo, que pode levar a cassação do mandato dele. Ao todo, 12 testemunhas foram ouvidas, sendo quatro de acusação e oito de defesa.

Essa foi a última etapa antes do recesso parlamentar que acontece no mês de julho. O relator do caso, vereador Chico Alencar, espera conseguir entregar o relatório final logo após o retorno das atividades, no início de agosto.

A previsão é de que o processo vá ao Plenário para votação ainda na primeira quinzena de agosto.