Notícias

Prefeitura do Rio já tem data para finalizar as intervenções na pista do Aterro

Nos trechos mais perigosos da via, o asfalto será o mesmo utilizado na pista do Aterro, que tem maior aderência

Por

Após negociações, as intervenções foram retomadas em março deste ano
Após negociações, as intervenções foram retomadas em março deste ano
Reprodução/Prefeitura RJ

A Prefeitura do Rio já tem data para finalizar as intervenções na pista do Aterro do Flamengo, na Zona Sul. O trabalho nas faixas, que já foram totalmente recapeadas, agora deve ser finalizados com a pintura da via até o final dessa semana, segundo a CCPAR (Companhia Carioca de Parcerias e Investimentos).

As obras de recapeamento do Aterro chegaram a ficar paradas por cerca de três meses, por causa de um imbróglio entre a Prefeitura e a empresa responsável, a Dimensional Engenharia. Em outubro, o prefeito Eduardo Paes chegou a dizer que a companhia estava chantageando o município. A empreiteira disse que pediu um valor a mais, porque o asfalto exigido pela Prefeitura, após a licitação, era diferente e mais caro.

Após negociações, as intervenções foram retomadas em março deste ano.

Em abril, uma outra via importante da cidade, a Avenida Menezes Cortes, conhecida como Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, começou a receber as ações do programa Asfalto Liso. A via registra inúmeros acidentes, principalmente em dias chuvosos. A BandNews FM questionou a Secretaria se o recapeamento vai ser com o mesmo asfalto utilizado no Aterro do Flamengo.

Segundo o secretário de Conservação, Marco Aurelio Regalo de Oliveira, nos trechos mais perigosos da via, o asfalto será o mesmo utilizado na pista do Aterro, que tem maior aderência, para garantir maior segurança aos motoristas.

As obras na Autoestrada Grajau-Jacarepaguá têm previsão de durar 28 dias úteis. No entanto, o prazo pode variar em função das condições climáticas. As interdições serão realizadas até o dia 26 de maio, no sentido Grajaú, e entre os dias 27 de maio e 22 de junho, no sentido Jacarepaguá.

Os bloqueios vão acontecer em etapas, para minimizar o impacto no trânsito. As operações contam com o monitoramento de agentes da CET-Rio, da Guarda Municipal e de orientadores de tráfego.

Tópicos relacionados