Economia

Empresa que administra a Starbucks consegue liminar contra despejos

A 2ª Câmara Reservada de Direito Empresarial de São Paulo atendeu pedido da empresa que opera a marca no Brasil

Da redação

A unidade da Starbucks em Uberlândia recebeu uma ordem de despejo
A unidade da Starbucks em Uberlândia recebeu uma ordem de despejo
Reprodução/Redes Sociais
Topo

A SouthRock Capital, empresa detentora da marca Starbucks Brasil, conseguiu na Justiça a suspensão por 180 dias os efeitos das ordens de despejo existentes contra unidades da rede de cafeteria. A 2ª Câmara Reservada de Direito Empresarial de São Paulo atendeu pedido da empresa que opera a marca no Brasil

A decisão vale para todo o Brasil. Somente em Minas Gerais, 3 unidades da cafeteria receberam ordens de despejo por falta de pagamento de aluguel.

Desde que anunciou o pedido de recuperação judicial da empresa SouthRock, uma das marcas administradas pela empresa, a Starbucks, fechou mais de 43 lojas no país.

Em novembro, a Justiça de São Paulo negou pedido de recuperação judicial da empresa responsável por operar as marcas Starbucks, Subway e Eataly no Brasil. Na decisão, o juiz Leonardo Fernandes dos Santos disse que a SouthRock Capital utilizou "alegações genéricas" na solicitação.

Tópicos relacionados