Fórmula 1

Há 10 anos do acidente, como os brasileiros pesquisam por notícias de Schumacher

Heptacampeão de F1, Michael Schumacher é preservado desde o acidente sofrido esquiando em 2013

Da redação

O estado de saúde de Michael Schumacher, sete vezes campeão de Fórmula 1, é um mistério desde quando o ex-piloto sofreu um grave acidente esquiando, em dezembro de 2013.

Dados do Google Trends mostram que as buscas foram intensas logo depois do ocorrido na estação de Meribel, nos Alpes Franceses, há cerca de uma década.

O gráfico aponta também que o público brasileiro tem uma curiosidade razoável pelo estado de saúde do alemão

Em dezembro de 2018, por exemplo, houve um pico de buscas por Michael Schumacher. A alteração pode ser explicada por uma matéria publicada pelo Daily Mail.

À época, o jornal britânico informou que o heptacampeão não precisava mais do auxílio de aparelhos para respirar e também não passava mais 100% de seu tempo acamado. A família nunca confirmou a informação.

O Google Trends também mostra que Schumacher ficou mais popular no Brasil depois do acidente. Antes, com registros a partir de 2004, ele não era tão buscado em solo brasileiro – veja no gráfico abaixo ou navegue na plataforma do Google para ver mais informações.

Como está Michael Schumacher?

Michael Schumacher acordou do coma quase seis meses depois do acidente de esqui. Ele voltou para sua casa em Lake Geneva, na Suíça, cerca de nove meses após a tragédia.

De acordo com a versão oficial da família, ele está consciente e se recuperando de forma lenta, mas em evolução. 

Em 2019, divulgou-se na imprensa europeia que Schumacher foi a Paris para fazer um tratamento experimental com células-tronco. Não há informações sobre possíveis resultados do procedimento.

À época, foi noticiado que ele estaria acordado e respirando sem ajuda de aparelhos, mas impossibilitado de se comunicar. Não é possível confirmar, portanto, se o piloto saiu do estado vegetativo.

Rara declaração da esposa

Um documentário produzido em 2021 com o apoio da família e disponibilizado na Netflix não dá muitas pistas sobre a saúde de Schumi. Ainda assim, a produção traz um depoimento raro de Corinna Schumacher.

“Estamos tentando continuar como uma família do jeito que Michael gostava. E ainda gosta. Estamos seguindo com nossas vidas. 'Privado é privado', é o que ele sempre dizia. Michael sempre nos protegeu, e agora estamos protegendo Michael. [...] Todos sentem falta dele, mas o Michael está aqui. Diferente, mas está, e isso nos dá força, eu acho. Estamos juntos. Moramos juntos em casa. Fazemos terapia. Fazemos todo o possível para que Michael melhore e para garantir que fique confortável”, disse Corinna Schumacher.

Ex-chefe diz que esposa vive "como prisioneira"

Recentemente, Eddie Jordan, primeiro chefe de Michael Schumacher na F1, disse que a esposa do alemão vive como uma prisioneira em função do estado de saúde do heptacampeão.

"Essa foi uma situação terrível para Mick e Corinna. Já faz 10 anos, e a Corinna não pode ir a uma festa, um almoço… ela é como uma prisioneira, pois todos querem falar de Michael, quando ela não precisa ser lembrada a todo momento", disse Jordan, em entrevista ao The Sun.

O brasileiro Felipe Massa já chegou a dizer, em um outro momento, que "tem noção" de como Schumacher está, mas que respeita a privacidade da família.

Qual foi o acidente do Schumacher?

Schumacher estava esquiando com o filho no dia 29 de dezembro de 2013 quando sofreu um grave acidente na estação de Meribel, nos Alpes Franceses. Ele estava fora das partes sinalizadas da pista e bateu a cabeça em uma pedra. À época, ele já tinha se aposentado da F1 e estava com 44 anos.

Tópicos relacionados

Notícias

Carregar mais