Fórmula 1

Fórmula 1 anuncia cancelamento do GP do Canadá de 2021

Prova já havia ficado fora em 2020 e será substituída no calendário pelo GP da Turquia

Da Redação 28/04/2021 • 13:30 - Atualizado em 28/04/2021 • 13:46
Prova já havia ficado fora em 2020 e será substituída no calendário pelo GP da Turquia
Prova já havia ficado fora em 2020 e será substituída no calendário pelo GP da Turquia
Fórmula 1/Site oficial

A Fórmula 1 anunciou nesta quarta-feira (28) o cancelamento do Grande Prêmio do Canadá de 2021. A prova, marcada para ser realizada entre os dias 11 e 13 de junho, será substituída pelo GP da Turquia.

Segundo o site oficial da categoria, “devido às atuais restrições a viagens internacionais em vigor no Canadá”, a etapa em Montreal não poderá ser realizada, uma vez ser impossível entrar no país sem uma quarentena obrigatória de 14 dias.

Desta forma, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a corrida canadense fica fora do calendário da Fórmula 1 pelo segundo ano seguido. Em 2020, a etapa também foi excluída, a exemplo das provas em Austrália, Vietnã, China, Holanda, Mônaco, Azerbaijão, França, Singapura, Japão, EUA, México e Brasil.

“Somos gratos pelos esforços da organização e das autoridades no Canadá, da província de Quebec e da cidade de Montreal nas últimas semanas para tentar fazer a corrida acontecer”, agradeceu a Fórmula 1 em comunicado.

A categoria, no entanto, anunciou a prorrogação por mais dois anos do contrato para a realização do Grande Prêmio do Canadá. Agora, trabalha para que os ingressos das provas de 2020 e 2021 sejam válidos para 2022, oferecendo ainda a possibilidade de reembolso para as entradas das provas canceladas.

Problema de quarentena

Segundo a CBC, corporação responsável pelas emissoras públicas de rádio e TV do Canadá, autoridades de saúde pública da cidade de Montreal e da província de Quebec concluíram que o risco de contágio de Covid-19 seria muito grande, mesmo que a prova fosse realizada sem público.

Ainda de acordo com o conglomerado, a organização da categoria queria contornar a quarentena obrigatória “para centenas de funcionários e pilotos”. A ideia era confiar os cuidados a uma equipe médica particular “para impedir que a Covid-19 se espalhasse”. 

Havia ainda a proposta da criação de uma bolha sanitária, na qual todos os envolvidos ficariam isolados em hotéis, utilizariam transportes particulares e seriam regularmente testados. Porém, como haveria “contato constante com centenas de voluntários que estariam fora da bolha”, a saúde pública de Montreal teria optado por cancelar a prova.

Turquia volta ao calendário

O Grande Prêmio da Turquia foi regularmente realizado entre 2005 e 2011, com três vitórias consecutivas de Felipe Massa (2006 a 2008), ainda hoje o maior vencedor da prova. Em 2020, voltou à programação para ocupar vagas abertas pela pandemia.

No anúncio desta quarta-feira, o italiano Stefano Domenicali, CEO da Fórmula 1, lamentou a ausência do Canadá, mas celebrou o retorno da prova em Istambul.

“Embora seja decepcionante não podermos estar no Canadá nesta temporada, estamos empolgados em confirmar que a Turquia sediará um Grande Prêmio em 2021, após uma corrida incrível na temporada passada”, disse Domenicali.

“Sei que todos os nossos fãs estão entusiasmados com o início empolgante da temporada e a Turquia é um grande circuito que oferece grandes batalhas na pista.”

A categoria máxima do automobilismo mundial ainda anunciou ter realizado mais de 12 mil testes de Covid-19 desde o início da temporada, com 14 diagnósticos positivos. Em 2020, foram mais de 78 mil testes, com 78 resultados positivos.

  • Fórmula 1
  • Coronavírus
  • Canadá