Esportes

Dupla brasileira convence árbitro para anular gol de River Plate na Libertadores

Equipe de Gallardo foi eliminada da competição pelo Vélez em jogo com decisão polêmica

Da redação 07/07/2022 • 10:37 - Atualizado em 07/07/2022 • 13:18

O River Plate está fora das quartas de final da Libertadores após empate sem gols com o Vélez Sarsfield, na última quarta-feira, 6, no Monumental. No tempo regulamentar, os Millonarios até marcaram um gol que levaria a decisão para os pênaltis, mas que acabou sendo anulado após revisão do VAR.

Inicialmente, o árbitro chileno Roberto Tobar deu o gol aos donos da casa, mas o árbitro de vídeo, que tinha os brasileiros Rafael Traci e Baulio Macedo, entrou em ação. Segundo o VAR, houve um toque de mão de Matías Suárez antes de a bola entrar no gol de Hoyos.

Na manhã desta quinta-feira, 7, a Conmebol divulgou o áudio do árbitro de vídeo e no documento é possível ouvir os brasileiros afirmando para o juiz que, de fato, aconteceu o toque de mão. O lance foi revisto pelo menos 50 vezes.

O camisa 7 comemorou muito o gol feito, após cruzamento de Barco, mas o árbitro foi chamado por Traci e ficou cerca de 5 minutos olhando o monitor. Após decisão, o clima esquentou e os jogadores do River Plate foram acalmados pelo técnico Marcelo Gallardo.

A partida acabou sem gols, e por ter vencido por 1 a 0, em casa, o Vélez faturou a vaga nas quartas de final e agora se prepara para encarar Fortaleza ou Estudiantes.