Show do Esporte

28 anos sem Ayrton Senna: amigos relembram bastidores da vida do piloto

Maior piloto brasileiro de Fórmula 1, Senna sofreu um acidente durante corrida em Ímola que tirou sua vida

Da redação, com Show do Esporte 01/05/2022 • 16:24 - Atualizado em 01/05/2022 • 17:57

Neste 1° de maio de 2022, a morte de Ayrton Senna completa 28 anos, mas ainda existem muitas histórias para contar sobre a vida do piloto que até hoje reúne multidões em seu nome. 

Naquele 1° de maio de 1994, Ayrton Senna sofreu um grave acidente durante o GP de San Marino, em Ímola. O piloto que é tricampeão mundial, também tinha muitos amigos, como Charles Marzanasco e Wagner Gonzáles, que além da amizade, eram os assessores do piloto.

Reginaldo Leme, jornalista especializado em automobilismo da Band, relembra uma das histórias marcantes que teve com o piloto. Ele conta que durante uma viagem, ouviu do Ayrton que era Reginaldo o tipo de amigo que gostaria de ter.

“Nós entramos em um avião na classe executiva, tinham vários pilotos, ele passou sem olhar para nenhum deles e sentou ao meu lado. Eu falei para ele ‘cara, não te entendi. Você passa na frente de cinco pilotos que correm com você, conversa, encontra na pista e não fala com eles?’, ele falou que eu tinha razão, levantou, foi lá conversar até a hora do avião decolar e quando ele voltou, bateu na minha perna e falou que era isso que ele queria de um amigo”, relembrou Reginaldo Leme.

Charles Marzanasco, assessor e amigo pessoal de Senna, relembra um episódio inusitado com o piloto em que precisou mentir por três vezes. Ele conta que quando o Ayrton fazia qualquer trabalho jornalístico, eles precisavam estar com um boné, mas nessa ocasião ele ouviu de outro homem que o Senna iria para esse evento de helicóptero e podia ter um boné.

“Eu fui para essa entrevista e de repente vem uma pessoa e fala que o Senna chegou pedindo um boné porque ele estava sem. Nossa, eu não sei com qual cara eu fiquei, mas quando olho para frente vejo um cara com o boné azul novinho e falei que era minha sorte”, disse. 

Entretanto, ele não esperava que Senna iria perguntar se ele tinha esquecido o boné uma vez e na sequência agradecer por ele ter o boné. Hoje, ele lembra da história com bom humor.

Reginaldo Leme e Wagner Gonzáles contam que um dia antes da morte do piloto, ele se fechou e não conversou com ninguém. Leme ressaltou que Senna quis até mesmo cancelar a corrida.

Assista: Queimando a Largada, com Rubens Barrichello