Notícias

AGU volta a acionar STF para reverter quebras de sigilo de Pazuello pela CPI

Pedido critica decisão "absolutamente ilegal e arbitrária" da comissão. Em junho, Ricardo Lewandowski recusou 1º ação

Da Redação 02/08/2021 • 13:45 - Atualizado em 02/08/2021 • 15:48

A Advocacia-Geral da União decidiu entrar com uma nova ação no Supremo Tribunal Federal para tentar reverter as quebras de sigilos fiscal, bancário, telefônico e telemático do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, aprovadas pela CPI da Pandemia.

A AGU diz que a decisão da comissão do Senado que investiga as ações do governo federal na pandemia sobre a quebra de sigilo é "absolutamente ilegal e arbitrária". 

O pedido ainda destaca que a CPI estendeu o período de dados investigados para "desde o início de 2018", antes de Pazuello se tornar ministro.

Em junho, Ricardo Lewandowski negou pedido da AGU contra as quebras de sigilo telemático e telefônico do ex-ministro da Saúde.

  • Política
  • Justiça
  • Brasil
  • notícias