Notícias

Ataque israelense mata mais de 100 pessoas que esperavam ajuda em Gaza

Mais de 700 pessoas ficaram feridas no ataque. Número de mortos em Gaza ultrapassou 30 mil mortos desde outubro

Da Redação

Mais de 100 pessoas morreram e 700 ficaram feridos após as trocas israelenses abrirem fogo contra centenas de pessoas que esperavam por ajuda alimentar na cidade de Gaza, dizem autoridades de saúde do território. 

Segundo informações divulgadas pela emissora árabe Al Jazeera, o número de mortos subiu para 112. Ataque israelense acontece no dia que o conflito no enclave palestino ultrapassou 30 mil óbitos em quase cinco meses. 

O Ministério das Relações Exteriores da Palestina declarou que o ataque faz parte da “guerra genocida” em curso de Israel. Apelou à comunidade internacional para “intervir urgentemente” para um cessar-fogo como “a única forma de proteger os civis”.

As pessoas se reuniram em uma rua onde se acreditava que caminhões de ajuda humanitária transportando mantimentos estavam a caminho. “Fomos buscar farinha. O exército israelense atirou em nós. Há muitos mortos no terreno e até este momento estamos retirando. Não há primeiros socorros”, disse uma testemunha à Al Jazeera.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que o ataque aos palestinos complicará os esforços para chegar a um acordo entre o Hamas e Israel.

“Eu sei que sim”, disse Biden aos repórteres quando questionado se o ataque tornará mais difícil o acordo de cessar-fogo. Ele pontuou que não deve ocorrer uma pausa nos combates na próxima segunda-feira, como havia previsto em comentários no início desta semana.

Biden disse ainda que existem “duas versões concorrentes do que aconteceu” durante o ataque e que os EUA estavam “verificando” o que aconteceu.

Tópicos relacionados