Notícias

Carnaval 2022: veja principais cidades que cancelaram desfiles e blocos de rua

Pelo menos 22 capitais já confirmaram oficialmente que não haverá festas ou desfiles nas ruas

Da Redação 05/01/2022 • 13:49 - Atualizado em 21/01/2022 • 22:03
Rio não terá blocos de Rua em 2022
Rio não terá blocos de Rua em 2022
Fernando Frazão/Agência Brasil

O aumento de casos de Covid-19 no Brasil entre o final de 2021 e o início de 2022, principalmente com a disseminação da variante ômicron, fez com que muitas cidades passassem a cancelar o apoio para a realização de desfiles e blocos de Carnaval, o segundo sob as consequências da pandemia, em ruas, blocos e sambódromos a menos de dois meses para a folia, que acontece no feriado prolongado do dia 1º de março.

Veja a situação atual de capitais e dos principais destinos tradicionais de foliões para o Carnaval de 2022:

Rio de Janeiro

A Prefeitura do Rio de Janeiro cancelou o carnaval de rua no município para o ano de 2022. no início de janeiro. Após impasse e diante do aumento de casos, o prefeito Eduardo Paes (PSD) decidiu cancelar os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí, em decisão em conjunto com as agremiações e a prefeitura de São Paulo.

Salvador

A capital baiana foi a primeira grande cidade brasileira a cancelar a sua tradicional folia. O governador Rui Costa disse em 23 de dezembro que uma megafesta, nos moldes das que são feitas historicamente em Salvador, seria “inviável”. A tradicional Lavagem do Bonfim, que aconteceria em 13 de janeiro, também foi cancelada pelo segundo ano seguido.

São Paulo

O Carnaval de rua na cidade de São Paulo foi cancelado em 2022. A decisão foi tomada em 6 de janeiro pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB), durante uma reunião em conjunto com técnicos da Vigilância Sanitária. Para 2022, 696 blocos – que ganharam corpo nos últimos anos e fizeram com que a capital virasse um destino turístico no período – estavam previstos para se apresentar. 

Em decisão conjunta com a prefeitura do Rio de Janeiro, a capital resolveu cancelar os desfiles das escolas de samba, mudando a data do evento para o feriado de abril.

Vídeo: vacina e máscara serão obrigatórias no Sambódromo em SP

Olinda

A Prefeitura de Olinda (PE) anunciou nesta quarta-feira (5) o cancelamento do Carnaval de 2022 na cidade em decorrência da pandemia da Covid-19 e do aumento do número de casos de gripe. O prefeito Professor Lupércio (Solidariedade) prometeu linhas de investimentos para a cultura local como medida alternativa. Em 2021, a festa também já havia sido cancelada.

Recife

A prefeitura do Recife anunciou o cancelamento da programação oficial do carnaval de rua, previsto para ocorrer entre os dias 25 de fevereiro e 05 de março. “O Recife enfrenta um crescimento expressivo de casos de gripe e entende, como sempre, que a prioridade deste - e de qualquer momento - sempre será a preservação da saúde e da vida”, diz a nota da prefeitura.

Ouro Preto e cidades históricas mineiras

A prefeitura de Ouro Preto (MG) já havia anunciado que não haveria o desfile de blocos de rua desde 15 de dezembro. O município vetou qualquer tipo de evento, público ou privado, em espaços abertos ou fechados, durante a folia. Outras cidades mineiras como Ouro Preto, Diamantina, Mariana e outros 27 municípios da Associação das Cidades Históricas também decidiram, em conjunto, pela não realização das festas.

São Luiz do Paraitinga (SP)

O Carnaval de marchinhas de São Luiz do Paraitinga, famoso destino carnavalesco no interior de São Paulo, havia anunciado em 23 de novembro que não realizaria a folia em 2022. A prefeitura local disse que “momento atual ainda requer atenção, cautela e responsabilidade”.

Florianópolis

A Prefeitura de Florianópolis decidiu cancelar o Carnaval deste ano, tanto os blocos de rua, quanto os desfiles das escolas de samba. O anúncio foi feito na última terça (4) após reunião com a equipe técnica de saúde do município.

Belo Horizonte

A prefeitura não anunciou oficialmente o cancelamento das festas nas ruas, mas suspendeu os investimentos e a infraestrutura para os desfiles dos blocos, o que inviabilizaria a realização.

Fortaleza 

O edital de apoio às festas na capital cearense havia sido cancelado pelo prefeito José Sarto (PDT) em 30 de novembro, sendo seguido pelo governador Camilo Santana (PT).

Curitiba

O prefeito Rafael Greca (DEM) confirmou no início do ano que a cidade não teria festas públicas de Carnaval. A folia teria uma versão virtual.

Cuiabá

Emanuel Pinheiro (MDB) havia anunciado que a cidade não realizaria festas de réveillon e a folia de 2022 em 1º de dezembro. A decisão afeta também as festas privadas.

Campo Grande

A prefeitura da capital sul-mato-grossense fez o anuncio do cancelamento dos desfiles dos blocos de rua em 26 de novembro.

Goiânia

Um decreto da prefeitura da capital goiana publicou, em 17 de janeiro, a proibição de festas de carnaval, blocos de rua, além de grandes shows, eventos e baladas com pessoas em pé. Há regras restritivas para setores de serviços (restaurantes, salões de beleza, igrejas, academias, etc). A cidade vive um aamento de casos de Covid-19 e gripe, que comprometem as unidades de saúde.

Brasília

Em 7 de janeiro, o governo do Distrito Federal ao atualizar um decreto que suspendia realização de festas, eventos, públicos ou privados, ligados ao Carnaval.

João Pessoa

Inicialmente, a prefeitura da capital paraibana havia cancelado os eventos de rua do Carnaval, mas manteve as festas em lugares fechados. Dias depois, foi vetada também em eventos com controle de público.

Manaus

Em 14 de janeiro, o governo do Amazonas decidiu que a capital Manaus não terá desfiles de escolas de samba no Centro de Convenções pelo segundo ano seguido. A prefeitura já havia cancelado festas e blocos de rua.

Aracaju

A prefeitura da capital sergipana estabeleceu em 12 de janeiro que não vai permitir festas públicas de Carnaval.

Natal

Atendendo ao comitê científico local, a prefeitura da capital potiguar decidiu pelo cancelamento do Carnaval de rua. A decisão sobre eventos privados ainda será decidida.

Belém

A gestão da capital paraense havia decidido cancelar as festas pelo Carnaval já no fim de novembro de 2021, quando também anunciou que não haveria festas pela virada de ano.

Macapá

O governo do Amapá anunciou o cancelamento dos eventos públicos e privados de Carnaval em 17 de janeiro.

São Luís

O prefeito Eduardo Braide (Podemos) cancelou a programação da cidade maranhense para o Carnaval e prometeu auxílio aos trabalhadores que se sustentam nas festas com algum auxílio.

Vitória

Na capital do Espírito Santo, a prefeitura decidiu pelo cancelamento do Carnaval de rua. Existe a possibilidade de eventos serem feitos em locais fechados mediante a controle de público com a exigência de ciclo vacinal completo.

Palmas

Em 11 de janeiro, a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) divulgou em uma rede social que haverá suspensões de eventos públicos na capital do Tocantins, incluindo a folia do Carnaval

Porto Velho

Também pelo aumento de casos de Covid-19 e gripe Influenza, a prefeitura cancelou os eventos ligados ao Carnaval de 2022, como bailes, blocos e festas privadas.

Campo Grande

A cidade suspendeu a realização do Carnaval de rua, mas os desfiles das escolas de samba seguem sem definição.

Vídeo: Ministério da Saúde antecipa 3º lote da vacinação infantil