Notícias

Congelamento do reajuste do pedágio em SP pode parar na Justiça

O reajuste de até 11,7% estava previsto para esta sexta-feira (1º), mas foi cancelado ontem pelo governador Rodrigo Garcia (PSDB)

Bruna Barboza 01/07/2022 • 10:16 - Atualizado em 01/07/2022 • 10:56

Concessionárias que administram rodovias em São Paulo ameaçam ir à Justiça contra o congelamento de tarifas em 2022, anunciado pelo governo do estado. O reajuste de até 11,7% estava previsto para esta sexta-feira (1º), mas foi cancelado ontem pelo governador Rodrigo Garcia (PSDB).

Em nota, a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias afirma que o setor está "altamente preocupado com a adoção da medida" e que o momento é "crítico para as empresas devido aos efeitos da Covid". 

Ainda de acordo com a ABCR, que representa concessionárias como Ecovias e CCR, caso medidas de compensação financeira dos contratos não sejam tomadas "com urgência", a manutenção das concessões e a execução de obras e serviços podem ficar em risco. 

O reajuste anual das tarifas de pedágio está previsto em contrato. O governo do estado afirma que, em conjunto com a Artesp, está incumbido de criar uma nova política estadual para as rodovias concessionadas a fim de discutir formas de compensação com as empresas para evitar quebras de contratos.