Notícias

Farmácias e shoppings serão utilizados para vacinação em massa na cidade de SP, diz secretário

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 06/03/2021 • 10:49
Logística da vacinação em massa na cidade de São Paulo
Logística da vacinação em massa na cidade de São Paulo
Unsplash

Com o estado de São Paulo na fase vermelha a partir deste sábado, 6, é difícil imaginar um cenário promissor para conter o avanço do coronavírus. Além do isolamento social, a imunização segue sendo uma esperança e a prefeitura da capital já estuda maneiras de facilitar a logística quando for possível realizar a vacinação em massa na cidade. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Edson Aparecido, Secretário Municipal de Saúde, explica que, assim como feito com a gripe, serão utilizados postos volantes, como shoppings e farmácias, para a campanha.

“Cada vacinação se dá de uma maneira. No ano passado, para a gripe, vacinamos 5 milhões de pessoas em 20 dias e tivemos 20 mil postos volantes. Agora, vai ser uma operação de guerra. Estamos correndo para fazer o mapeamento dos pontos e nos reunindo com farmácias, espalhadas por toda a cidade, para nos prepararmos. Por enquanto, o grande desafio é esperar mais vacinas.” 

De acordo com o secretário, 940 mil doses de vacina já foram aplicadas na cidade de São Paulo. Ontem, 5, a campanha foi concluída para idosos com mais de 77 e 80 anos. Na segunda-feira, a expectativa é que o governo anuncie uma nova faixa de vacinação, entre 74 e 77 anos, que alcance 210 mil pessoas. A cada novo grupo, o número de pacientes aumenta e, embora a cidade conte com o sistema drive-thru, 92% da população recebe o medicamento nas Unidades Básicas de Saúde. 

Atualmente, há uma elevação nos casos de Covid na zona leste da cidade.  Grande parte dos novos casos são de jovens adultos, com idade entre 20 a 45 anos. Ainda assim, a preocupação maior segue sendo com idosos que ocupam leitos de enfermaria e UTIs nos hospitais. Assista a entrevista completa do Jornal Gente: 

  • vacina
  • são paulo