Notícias

Interrupção de testes da CoronaVac não vai atrasar cronograma de vacinação, diz secretário de Saúde de SP

Jean Gorinchteyn afirma que decisão da Anvisa causa impactos em uma população já avessa à vacina

Da Redação com Bandnews FM 11/11/2020 • 14:12
Mais cedo, o secretário de Saúde de SP deu entrevista ao Bora SP
Mais cedo, o secretário de Saúde de SP deu entrevista ao Bora SP
Bora SP

O secretário de Saúde do Estado de São Paulo afirma que a interrupção nos testes da CoronaVac não vai atrapalhar o cronograma de vacinação que vem sendo planejado.

Em entrevista à BandNews FM, Jean Gorinchteyn, no entanto, diz que a atitude da agência provocou estragos, sim, e vai impor um novo desafio aos cientistas.

Para o secretário, a interrupção da forma como feita poderia ter sido evitada se mantida no nível administrativo, e causa impactos em uma população já avessa à vacina.

No comunicado, a Anvisa afirma que, depois de o Instituto Butantan entregou novas informações, há elementos suficientes para permitir a retomada dos testes.

No texto, a agência diz ser importante esclarecer que uma suspensão não significa necessariamente que o produto sob investigação não tenha qualidade, segurança ou eficácia e ressalta ainda que esse tipo de medida é comum em pesquisas.

O estudo clínico da CoronaVac foi suspenso na noite da última segunda-feira por causa da morte de um voluntário em São Paulo. O boletim de ocorrência trata o caso como suicídio.

Durante a entrevista, ouvintes da Rádio BandNews FM lembraram que muitos medicamentos podem causar distúrbios psiquiátricos. Gorinchteyn explicou que, sim, remédios e vacinas em teste podem causar efeitos colaterais desse tipo, mas foi enfático em descartar essa possibilidade no caso desse voluntário da CoronaVac.

Citando o protocolo das pesquisas, o secretário não respondeu se o homem tomou a vacina ou o placebo.

Os testes estão na reta final para definir se a vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan é eficaz contra a covid-19.

  • CoronaVac
  • Instituto Butantan
  • Anvisa
  • Jean Gorinchteyn
  • Coronavírus