Jornal da Band

Crescimento do uso de drogas K é um desafio para segurança pública

A droga feita em laboratório é líquida e pode ser borrifada em muita coisa, ganhando vários nomes

Por Olívia Freitas

Topo

O uso das "drogas K" vem crescendo na maior cidade do país. O preço baixo e os efeitos devastadores se tornaram um desafio para tanto a saúde quanto para a segurança pública.

“A pessoa fica fora do controle (quando usa K9). Ela era barata antes? Não, chegou caro. Muito pouco quantidade e mais caro. Conforme expandiu, diminuiu o preço e veio mais quantidade de droga”, disse um usuário.

O jovem de 25 anos hoje tenta se livrar da dependência das drogas, que piorou desde que ele passou a consumir também a chamada k9. 

Casos como o dele se multiplicam nesse centro de referência para dependentes químicos no centro de São Paulo. O serviço começou a há seis meses. No início 12% das pessoas atendidas relatavam o consumo das drogas k. 

Agora são 30% dos atendimentos. Nos relatos, a combinação deste tipo de droga com outras para aumentar o efeito das substâncias. Isso tem transformado as drogas k num enorme desafio para a saúde e para a segurança pública. 

“É uma droga que causa uma série de transtornos mentais, como quadros psicóticos, depressão, ansiedade. O indivíduo fala que tá usando K2, K9, spice... nós não sabemos exatamente qual o tipo de canabinoide sintético que o indivíduo tá utilizando. 

E é muito importante que nós saibamos para que nós possamos ajustar cada vez mais o tratamento”, afirmou o médico Quirino Cordeiro

A droga feita em laboratório é líquida e pode ser borrifada em muita coisa, ganhando vários nomes, se espalhando e dificultando o trabalho da polícia.

“Ela vai ser chamada de K2 quando borrifada em tabaco, ervas, ou K9, dependendo da composição química, ou K4 quando é borrifada em micro pontos de papel”, contou o delegado Fernando Salgado.

Só até setembro desse ano, a polícia apreendeu mais de 100 quilos da droga em São Paulo. Em todo o ano passado, foram 11 quilos.

Receba as principais notícias e vídeos da Band via WhatsApp; veja passo a passo

Tópicos relacionados