Jornal da Band

Israel volta a bombardear sul de Gaza, refúgio de mais da metade dos palestinos

Com a ofensiva em Rafah, aumentou a pressão internacional sobre Israel por um acordo de cessar-fogo em Gaza

Da redação

Rafah, a cidade que virou o único refúgio para mais de 1 milhão de palestinos, voltou a ser atacada por Israel. Oito pessoas da mesma família morreram. Crianças e adolescentes choram a morte dos pais.

Após a morte dos filhos, um palestino disse que se mudou para Rafah com a promessa de que seria uma área segura. O que ele não contava é que, agora, todos os dias, dezenas morrem na região.

Israel também bombardeou uma área residencial no centro de Gaza, onde 58 pessoas morreram. Desde o começo da guerra, já são 30 mil palestinos mortos nos bombardeios.

Com a ofensiva em Rafah, aumentou a pressão internacional sobre Israel por um acordo de cessar-fogo em Gaza. Representantes do país, do Catar, do Egito e dos Estados Unidos chegaram, nesta sexta-feira (23), a Paris para tentarem avançar nas negociações. A libertação dos reféns por parte do Hamas está na pauta da reunião.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, apresentou um plano para a Faixa de Gaza depois da guerra. A principal proposta é que Israel mantenha o controle militar do território.

Tópicos relacionados