Incêndio na Santa Casa de BH expõe sucateamento de hospitais filantrópicos

Da Redação 29/06/2022 • 14:01
Mais de 300 unidades fecharam as portas em todo o país por causa da crise financeira
Mais de 300 unidades fecharam as portas em todo o país por causa da crise financeira
Pixabay

O incêndio na Santa Casa de Belo Horizonte reacende o alerta para a situação de sucateamento dos hospitais filantrópicos.

Só nos últimos cinco anos, mais de trezentas unidades fecharam as portas em todo o país por causa da crise financeira.

São dívidas que ultrapassam mais de 10 bilhões de reais, com déficit anual de 11 bilhões de reais.  

O presidente do Conselho da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Carlos Augusto Meinberg, reclama da situação de abandono.

Atingida pelo incêndio, a Santa Casa de Belo Horizonte tem uma dívida que gira em torno de 200 milhões de reais.  

E a situação vem piorando ao longo dos anos, como conta o diretor financeiro da instituição Gilberto Oliveira Martins.

Para melhorar o cenário, as Santas Casas buscam um repasse maior dos serviços prestados ao Sistema Único de Saúde.

Hoje, cerca de 60% do custo operacional é repassado - o que é considerado baixo.  

O fator, no entanto, não é o único, lembra a presidente da federação das Santas Casas de Minas Gerais, Katia Rocha.

Procurado, o Ministério da Saúde não respondeu.