Notícias

Brasil atinge pior índice de fome desde 2006

Estudo da FGV mostra que 36% dos brasileiros passaram por risco de fome em 2021

João Boueri* 26/05/2022 • 09:15 - Atualizado em 26/05/2022 • 10:25
Índice de fome no Brasil é estudado desde 2006
Índice de fome no Brasil é estudado desde 2006
Reprodução/Agência Sindical

36% dos brasileiros estiveram com risco de fome em 2021. É o pior índice desde a criação da série histórica em 2006. O estudo ''Insegurança Alimentar no Brasil: Pandemia, Tendências e Comparações Globais'' é da FGV Social. Em 2014, quando o país saiu do Mapa da Fome, o índice era de 17%. 

Durante a pandemia de Covid-19, o Brasil superou a média mundial de aumento de insegurança alimentar com crescimento porcentual quatro vezes maior. A pesquisa também aponta a desigualdade quando se trata de fome no país. Se por um lado, os 20% mais pobres registraram aumento de 22 pontos porcentuais, ao chegar na marca de 75% no ano passado, os 20% mais ricos tiveram queda de três pontos porcentuais. 

O estudo da FGV indica que há um cenário de feminização da fome entre 2019 e 2021. Isso porque os homens tiveram queda nos números de insegurança alimentar de 1 ponto percentual, enquanto as mulheres registraram aumento de 14 pontos no período. Segundo a pesquisa, a justificativa seria o impacto maior da pandemia às mulheres pela responsabilidade imposta pela sociedade de cuidado com os filhos da família. 

Além disso, 52% dos brasileiros com apenas ensino fundamental estiveram com insegurança alimentar em 2021. Por outro lado, 8% dos que possuem ensino superior foram afetados. A faixa etária de 30 a 49 anos foi a mais atingida. 

*Estagiário sob supervisão de Luanna Bernardes