Notícias

Cartunista pioneiro na luta antirracista vai ser enterrado nesta quarta-feira

Morte do cartunista foi comunicada pela família nas redes sociais

Por Pedro Dobal

Bonifacio Rodrigues de Mattos começou a carreira em 1970
Bonifacio Rodrigues de Mattos começou a carreira em 1970
Reprodução

Familiares e amigo se despedem do cartunista Ykenga, pioneiro chargista na luta antirracista, que morreu na segunda-feira (1º).

Desenhista técnico e sociólogo por formação, Bonifacio Rodrigues de Mattos começou a carreira em 1970 no jornal O Pasquim e passou pelas redações dos jornais O Dia, O Povo, Última Hora, O Fluminense, Jornal dos Sports, Tribuna da Bahia e O Povo de Fortaleza. O profissional também atuou em portais internacionais da Suécia, do Uruguai e da Bulgária.  

Ativista do movimento negro, Ykenga costumava fazer críticas à realidade por meio do humor inserido nos desenhos.

A morte do cartunista foi comunicada pela família nas redes sociais.  

Em uma postagem, uma das filhas dele, Rhamaris Mattos, disse que essa foi a piada do pai de mais mau gosto e que o legado dele continuará vivo.

Tópicos relacionados