Notícias

Caso Marielle: defesa do ex-bombeiro Suel pede transferência para presidio no RJ

uel é réu por homicídio e receptação no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes

Por Giovanna Faria

Ex-bombeiro preso por envolvimento no caso Marielle
Ex-bombeiro preso por envolvimento no caso Marielle
Foto: Reprodução/Tv Band
Topo

A defesa do ex-bombeiro Maxwell Simões Corrêa, o Suel,  pede para que ele seja transferido da penitenciária federal de Brasília para um presídio no estado do Rio. Suel é réu por homicídio e receptação no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.  

A solicitação foi feita durante audiência nesta sexta-feira (1º).

O Ministério Público do Rio já se mostrou contra ao pedido, apontando a periculosidade do acusado por conta da participação no assassinato e também por participar de um grupo criminoso que atua na Zona Norte do Rio e por ter sido condenado a quatro anos de prisão por interceptar provas do caso da Marielle Franco.  

A mãe da vereadora, Marinete da Silva, esteve presente durante toda a audiência. Ela destaca que, após cinco anos, as família das vítimas ainda aguardam por uma resposta sobre o caso.  

Durante a audiência, o ex-bombeiro negou ter tido qualquer contato com o carro usado no crime, assim como afirmou não ter feito campana para monitorar a vereadora.  

Segundo as investigações da Polícia Federal, o réu era o dono do carro usado para esconder as armas que estavam em um apartamento de Ronnie Lessa, acusado de ser o autor dos tiros no dia do crime. Suel também teria ajudado a monitorar a vereadora Marielle Franco, providenciado o desmanche do veículo usado e a jogar as armas e munições no mar.  

Élcio de Queiroz firmou uma delação premiada com a Polícia Federal, admitindo ter dirigido o carro e confirmando que Ronnie Lessa fez os disparos, em março de 2018. 

Tópicos relacionados