Notícias

Castro afirma que a legislação brasileira faz com que vida no crime compense

A declaração foi feita durante seminário Pacto pelo Rio, que aconteceu na sede da Fundação Getúlio Vargas, em Botafogo, Zona Sul do Rio, nesta sexta-feira (23)

Por Giovanna Faria

Cláudio Castro em coletiva de imprensa
Cláudio Castro em coletiva de imprensa
Reprodução/BandNews TV

O governador Claudio Castro afirma que a atual legislação brasileira faz com que a vida no crime compense. A declaração foi feita durante seminário Pacto pelo Rio, que aconteceu na sede da Fundação Getúlio Vargas, em Botafogo, Zona Sul do Rio, nesta sexta-feira (23).  

O evento reuniu autoridades e representantes do do Executivo, Legislativo e Judiciário para debater estratégias contra a criminalidade.  

Castro afirma que é preciso ter mais rigidez nas leis, já que os detidos podem estar envolvidos em facções criminosas e mesmo assim estar de volta às ruas em poucos meses.  

A cultura do encarceramento e os presídios também foram criticados. O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, afirma que as prisões são como "home-offices" para os criminosos, parafraseando o ex-ministro Raul Jungmann.  

Ainda durante discurso, Gilmar Mendes também cobrou o governador do Rio sobre as câmeras de segurança nos uniformes dos policiais, após comentar sobre a ADPF das Favelas, que busca reduzir a letalidade das ações policiais.  

A determinação do uso das câmeras foi dada em fevereiro do ano passado com o prazo de 180 dias. Após prorrogração de prazo para dezembro, o governo do Rio foi intimado a firmar um acordo para a compra das câmeras. Em janeiro, as equipes do Bope da Polícia Militar começaram a usar os equipamentos, quando PM divulgou que 13 mil aparelhos estavam em funcionamento. Há também determinação para que as equipes do Core, da Polícia Civil, utilizem as câmeras.

Tópicos relacionados