Notícias

Faetec afirma que vai reforçar segurança nas escolas após estudante ser agredido

Jovem recebeu pontos na cabeça e está com hematomas no rosto e no lábio, mas já recebeu alta

Por Júlia Zanon (sob supervisão)

FAETEC
FAETEC
Reprodução/Google Maps

A Faetec de Marechal Hermes afirma que vai fazer o remanejamento de vigias para reforçar o esquema de segurança da unidade da Zona Norte do Rio após um adolescente de 13 anos ser agredido por uma aluna dentro da escola.

O menino chegou a dar entrada na UPA Marechal Hermes, mas segundo a família, diante da falta de profissionais, ele foi levado para um hospital particular na mesma região. O jovem recebeu pontos na cabeça e está com hematomas no rosto e no lábio, mas já recebeu alta.

A mãe do menino, Danielle Schundt,  afirma ainda que o filho sofre bulliyng na escola e que essa não foi a primeira vez que houve uma discussão.

Os vídeos que foram postados nas redes sociais também mostram o menino sendo atendido por outros alunos, já que segundo os relatos não havia monitores para supervisionar os estudantes.

Em nota, a Faetec disse que a aluna que iniciou as agressões foi transferida e que a vítima já retornou às aulas.

Sobre a falta de pediatra disponíveis na UPA Marechal Hermes, a Secretaria Estadual de Saúde afirma que havia dois médicos especializados na sala vermelha em outro atendimento.

A Polícia Militar afirma que não foi acionada para a ocorrência, mas enviou uma do Programa Patrulha Escolar e de Proteção à Criança e ao Adolescente compareça para a unidade de ensino.

O caso foi registrado na Delegacia de Marechal Hermes. A Polícia Civil investiga o episódio.

Tópicos relacionados