BandNews FM Rio de Janeiro

Festa de São João aumenta casos de incêndios em vegetação

Em apenas dois dias, o Corpo de Bombeiros foi acionado mais de 500 vezes

Por Pilar Copolilo (sob supervisão)

Festa de São João aumenta casos de incêndios em vegetação
Divulgação

Em apenas dois dias, o Corpo de Bombeiros foi acionado mais de 500 vezes para ocorrências de fogo em vegetação. Os casos ocorrem na semana de comemoração da festa do São João, época em que os episódios de soltura de balão aumentam.

Nos mesmos dois dias do ano passado, 197 ocorrências da mesma natureza foram registradas. A alta foi de mais de 150%.  

De acordo com o porta voz do Corpo de Bombeiros, Fábio Contreiras, o período já é propício à queimadas por eventos naturais, que se intensificam com a soltura dos balões. O major também pede auxílio da população para realizar denúncias.

Esse é um período que está dentro desse período de estigem, que vai de abril à outubro, muita pouca chuva, baixa umidade do ar, forte ventos. Tudo isso, somado a questão dos balões também acabam trazendo grandes problemas aqui, pro nosso Estado como um todo. Por isso que a gente reforça, aproveite esse espaço, não solte balão, balão é crime. Ajude a denunciar, procure a Linha Verde, justamente pra gente poder evitar que o balão suba, porque após o momento que le já está no céu, a gente não sabe onde ele vai cair, ele pode causa muitos problemas para toda a sociedade.

O motorista Edson Mauro relata ter visto diversos balões nos últimos dias em diferentes bairros da cidade.  

Ao passar pela Linha Vermelha, já percebi que à noite com certeza teve vários festivais de balão. Do trecho da Maré ao Rio Comprido, avistei no mínimo uns seis balões. Uma cidade como a nossa, temos a Floresta da Tijuca, se um balão cai e acontece um incêndio, os prejuízos são incalculáveis. Isso sem contar, que soltar balão é um crime.

Segundo dados do Corpo de Bombeiros, mais de 9 mil casos de incêndio em vegetação foram registrados este ano no Rio de Janeiro.  

Soltar balão é crime, com pena de um a três anos de detenção e multa, além de causar riscos de queimadas e acidentes.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais