Notícias

Justiça do Rio condena empresa responsável pelas obras do Edifício Liberdade

Queda do prédio em 2012 deixou 22 pessoas mortas

Por Giovanna Faria

Edifício Liberdade
Edifício Liberdade
Pedro Kirilos

A Justiça do Rio condenou a empresa Tecnologia Organizacional, a TO Brasil, responsável pelas obras do Edifício Liberdade, que desabou em 2012 e deixou 22 pessoas mortas.

Na época, outros dois prédios, da Avenida Treze de Maio, também caíram por causa do impacto. Cinco corpos nunca foram encontrados nos destroços.  

O resultado acontece após pedido da Defensoria Pública do Rio, que apontou que obras realizadas na estrutura interior sem acompanhamento de profissionais técnicos como um dos motivos da queda.  

Segundo o órgão, os desembargadores entenderam que a empresa deve reparar os familiares das vítimas de forma integral, com pagamento por danos morais, materiais e pensão mensal para os parentes que eram dependentes financeiramente das vítimas fatais.  

No entanto, a Defensoria ainda vai recorrer para que o município do Rio também seja responsabilizado, já que foi afastado qualquer pagamento de indenização pelo Município do Rio em relação à queda, como explica o defensor público Luís Zouein.  

Em nota, a empresa afirma que vai recorrer à decisão. A TO Brasil alega que a Justiça não considerou o laudo pericial que indica que a obra feita no 9º andar não teria impacto na estrutura do prédio.  

A Procuradoria do Município do Rio esclarece que as reformas realizadas em áreas internas e privadas não são atribuição do Município e que, portanto, não lhe cabe a responsabilidade pelos danos causados por obra de condômino.

Tópicos relacionados