Notícias

Moradores de Japeri ainda tentam se recuperar dos prejuízos do temporal

No bairro da Chacrinha, onde uma mulher de 24 anos morreu soterrada, uma associação que recebe mais de 100 crianças com deficiência para aulas e consultas ficou completamente destruída

Por Gabriela Souza

Deslizamento de terra em Japeri, no Rio de Janeiro
Deslizamento de terra em Japeri, no Rio de Janeiro
Reprodução

Moradores de Japeri, na Baixada Fluminense, ainda tentam se recuperar dos prejuízos do temporal que atingiu o estado do Rio entre a noite de quarta-feira (21) e a madrugada de quinta (22) e deixou nove mortos.

No bairro da Chacrinha, onde uma mulher de 24 anos morreu soterrada, uma associação que recebe mais de 100 crianças com deficiência para aulas e consultas ficou completamente destruída.

Na manhã desta sexta-feira (23), um mutirão de voluntários tentava limpar o local.

Daiana Ruivo, uma das representantes do projeto, pede ajuda com doações para que o espaço volte com os atendimentos.

Na mesma região, um rio transbordou na Rua São Pedro. Com a força da água, o asfalto chegou a ceder, como contam os moradores.

Em Engenheiro Pedreira, onde um menino de 2 anos morreu soterrado, a Escola Municipal Etiene de Souza recebeu mais três desabrigados. O espaço já abrigava outras cinco pessoas. Algumas estão lá desde janeiro, quando o estado foi atingido por outro temporal.

Segundo a Prefeitura, todos os prejudicados, inclusive as famílias que não têm mais onde morar, vão receber um aluguel social.

A Sueli não vê a hora disso acontecer.

A Defensoria Pública do Rio encaminhou nesta sexta-feira (23) ao Governo do Estado uma recomendação para que seja feita a entrega imediata do Cartão Recomeçar às vítimas das chuvas de janeiro e fevereiro. O benefício é destinado à reconstrução de moradias e à compra de eletrodomésticos e móveis, no valor de até R$ 3 mil, e deve ser repassado às Prefeituras para distribuição às famílias cadastradas. No primeiro mês do ano, um temporal deixou 12 mortos no estado.

Também nesta sexta (23), representantes dos Governos Federal e Estadual se reuniram em Japeri, na tentativa de buscar soluções para os danos e instaurar um Gabinete de Crise.

Durante o encontro, foram discutidos pontos como a revisão dos contratos de dragagem e a homologação do estado de calamidade pública nos municípios que solicitaram. Em Paracambi, Barra do Piraí, Mendes e Varre-Sai, a situação já foi aprovada.

Segundo o secretário especial de Assuntos Federativos, André Ceciliano, o processo burocrático deve ser finalizado em menos de 24 horas, porém, ainda de acordo com ele, é necessário que os municípios apresentem um plano de trabalho na área social o quanto antes.

Segundo o Governo do Rio, desde janeiro, foram entregues 33 mil insumos e 30 mil refeições prontas nas áreas impactadas. Após o temporal dessa semana, foram 1.600 refeições entregues em Japeri, Paracambi e Nova Iguaçu, em dois dias.

O Governo ainda destacou que R$ 4,3 bilhões foram investidos em obras, por meio do Pacto-RJ. 

Tópicos relacionados