Notícias

Polícia descarta participação do chefe do Itamaraty em caso de injuria racial

A princípio, a mulher acreditou que o crime teria sido cometido por Mauro Vieira, já que o acusado teria se presentado como dono do imóvel.

Da Redação

Ministro Mauro Vieira
Ministro Mauro Vieira
Antônio Cruz/Agência Brasil
Topo

A Polícia Civil descarta a participação do ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, no caso de injúria racial contra uma camareira do apartamento dele no Rio de Janeiro. A princípio, a mulher acreditou que o crime teria sido cometido pelo chefe do Itamaraty, já que o acusado teria se presentado como dono do imóvel.

Segundo a amiga da vítima, ela e outra funcionária do local estariam limpando o andar do apartamento, quando o homem ordenou que elas abrissem a porta, porque estaria sem chave. No entanto, elas não reconheceram a voz e não o fizeram. O homem então teria xingado uma delas com ofensas racistas.

O caso foi registrado na delegacia nesta sexta-feira (8), e a vítima prestou depoimento.

Tópicos relacionados