BandNews FM Rio de Janeiro

Polícia investiga a morte de filho de PM morto na Avenida Brasil

O crime teria sido motivado por um desentendimento de trânsito

Por Daniel Henrique

Polícia investiga a morte de filho de PM morto na Avenida Brasil
Divulgação/Redes sociais

A Polícia Civil tenta identificar quem atirou e matou o filho de um ex-policial militar na Avenida Brasil, altura da Penha, Zona Norte do Rio. O caso aconteceu na madrugada do último domingo (23).

O crime teria sido motivado por um desentendimento de trânsito, quando Diego Andrade de Oliveira, de 37 anos, voltava com a esposa de uma festa junina na casa do irmão, em Honório Gurgel. Eles moravam em Niterói, na Região Metropolitana.

Segundo a família, Diego piscou o farol pedindo passagem para um veículo que estava à frente, em uma velocidade mais lenta. O veículo cedeu passagem, mas o motorista se irritou com a situação e começou a perseguir o veículo de Diego, como conta o cunhado dele, Átila Paixão.

Mais a frente, esse mesmo carro veio em uma velocidade superior, colou na traseira do meu cunhado, pediu passagem piscando o farol. Ele (Diego) jogou pra direita e, conforme o carro ia fazendo a ultrapassagem, ele emparelhou e efetuou pelo menos três disparos que acertam o carro do meu cunhado. Acerta o vidro da porta do motorista e meu cunhado. Esse tiro acaba sendo fatal.

Ainda de acordo com os familiares, Diego teria dito para a esposa que havia sido atingido, mas inicialmente, ela teria achado que era uma brincadeira. O carro colidiu contra uma mureta da via. Um casal de motociclistas tentou ajudar, mas ele não resistiu. A esposa dele não ficou ferida.

A Delegacia de Homicídios da Capital já ouviu a esposa dele e analisa imagens de câmeras de segurança da região para identificar o autor do crime.

Em um vídeo divulgado pela família, Diego aparece dançando empolgado, aproveitando a festa junina com a família horas antes de ser morto.

A vítima era filho de um dos primeiros policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas, da PM. Por um longo período, Eduardo Andrade foi responsável pelo policiamento na Avenida Brasil, local onde o filho foi morto.  

O enterro aconteceu nesta segunda-feira (24), no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência, na Zona Oeste. Além da esposa, Diego deixa duas filhas, uma de doze e outra de dois anos de idade.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais