Notícias

Ponto de ônibus que teve parte do teto furtado no Flamengo foi consertado

Os reparos foram feitos pela Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, que cuida das concessões do mobiliário de pontos de ônibus

Por Ana Paula Jaume (sob supervisão)

Topo

O ponto de ônibus que teve parte do teto furtado no Flamengo, na Zona Sul do Rio, foi consertado. O vídeo de duas pessoas arrancando e levando a estrutura, na rua Senador Vergueiro, viralizou na Internet. Os reparos foram feitos pela Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, que cuida das concessões do mobiliário de pontos de ônibus, na terça-feira (28), mesmo dia que ocorreu o crime.

Pelas imagens, obtidas pela BandNews FM, é possível ver que a ação durou em torno de 1 minuto. Depois de ter retirado a cobertura, a dupla andou pela calçada carregando a placa, durante a madrugada.

Um morador da região que preferiu não ser identificado e teve a voz distorcida classifica como inadmissível a situação e fala que, por toda a Zona Sul, é possível notar o aumento de crimes.

"É inadmissível, na Zona Sul do Rio de Janeiro, ter esse tipo de furto, ter esse tipo de delinquente na cara da segurança pública. Fala sério, né? Sem contar com os furtos que tem, os trombadinhas, os assaltantes que ficam roubando as pessoas em toda Zona Sul, não só no Flamengo, mas também tem em Copacabana. É inadmissível. Nossa cidade está abandonada, ninguém zela pela nossa cidade. Estamos perdidos, nossa cidade está abandonada, não tem autoridade na nossa cidade, não tem. Não existe autoridade na nossa cidade. Estamos à mercê dos delinquentes, não temos autoridade para nós. De defender."

O crime de vandalismo está no artigo 163 do Código Penal, que trata de dano - "destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia" - e tem detenção prevista de um a seis meses. Se cometido com violência ou ameaça, ou contra bens públicos ou de concessionárias, a pena pode chegar a até três anos.

O Sindicato das Empresas de Ônibus do Rio estima em R$ 2 milhões o prejuízo mensal com atos de vandalismo contra os coletivos da capital fluminense. O dado foi divulgado no dia 15 de novembro. 

Em nota, a Polícia Militar disse que os crimes de dano, furto e roubo a equipamentos urbanos e ao patrimônio fios e cabos elétricos, placas, portões e outros itens são combatidos através do patrulhamento ostensivo e da atuação diante de situações de flagrante. A PM disse ainda que realiza o policiamento em toda a área da unidade da região, inclusive na mencionada rua, com o uso de viaturas e motopatrulhas atuando 24 horas. De acordo com o comando do Batalhão da região, a PM não foi acionada para a situação relatada. 

Tópicos relacionados