Notícias

Prédio corre risco de desabar na Av. Presidente Vargas; obra é embargada

O estabelecimento estava sendo erguido pela instituição Grande Loja Maçônica do Estado do Rio

Por Daniel Henrique

A Prefeitura do Rio embargou as intervenções nesta quinta-feira (22)
A Prefeitura do Rio embargou as intervenções nesta quinta-feira (22)
BandNews FM

As obras do prédio no Centro do Rio em que vigas e estruturas entortaram, provocando risco de desabamento na Avenida Presidente Vargas, no trecho da Cidade Nova, só vão poder ser retomadas diante de um novo licenciamento da Secretaria Municipal de Urbanismo. A Prefeitura do Rio embargou as intervenções nesta quinta-feira (22).  

O estabelecimento estava sendo erguido pela instituição Grande Loja Maçônica do Estado do Rio, em um terreno entre o edifício sede da Cedae e o Instituto de Atenção à Saúde São Francisco de Assis, que integra o Complexo Hospitalar da UFRJ, prédio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1983.

Pedestres que passam diariamente pelo local começaram a notar as estruturas tortas nesta quarta-feira (21), quando foram instalados blocos de concreto sobre a estrutura, causando a instabilidade. Eles falam sobre o medo de um possível desabamento no local.

Eu tô passando aqui desde o início de janeiro, porque estou trabalhando em um evento aqui no Sambódromo e realmente não tinha reparado essa estrutura caindo assim. Dá medo, sim. Passar ali, cair em cima de alguém, certamente é fatalidade, diz um pedestre.
"Eu passo todos os dias, vejo a movimentação da obra, mas eu não tinha reparado. Nossa, um perigo. Então tem que interditar né, porque olha o tamanho do prédio. Imagina! E assim, acontecendo alguma coisa, abala outros prédios ao redor. Então é muito perigoso, relata outro pedestre.

Por conta do risco de desabamento, a Cet-Rio e Guarda Municipal precisaram interditar o trecho da Avenida Presidente Vargas, entre as ruas Amoroso Lima e Carmo Neto, o que causou retenções no trânsito na manhã desta quinta-feira (22).

Segundo o Subsecretário de Defesa Civil do município, Coronel Rodrigo Gonçalves, o órgão se reuniu com responsáveis pela obra e afirmou que a construção segue embargada, mas um escoramento emergencial foi permitido para que a via seja novamente liberada ao tráfego de veículos, o que deve acontecer até o fim do dia.

A gente presente aqui fez uma vistoria prévia, bem rápida, e constatou realmente um risco ali. A gente paralisou a obra, interditou essa obra. Hoje de manhã, já reunidos com os engenheiros da obra, a gente vai liberar para um escoramento emergencial. Esse escoramento é para a gente poder liberar a Presidente Vargas, eliminar o risco existente, que até agora existe aqui no local. A obra permanecerá embargada e eles só vão poder retomar a obra com o licenciamento novamente da secretaria de urbanismo, afirma o Subsecretário.

A reportagem da BandNews FM tentou contato com a Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro, mas não obteve resposta.

Tópicos relacionados