Notícias

Tarifas de ônibus intermunicipais são baseadas em dados das próprias empresas

Último reajuste do Detro impactou prévia da inflação oficial do país

Por João Videira (sob supervisão)

Em fevereiro, o Detro aprovou reajuste de 9,97%
Em fevereiro, o Detro aprovou reajuste de 9,97%
Reprodução

O Departamento de Transportes Rodoviários do Rio calcula o reajuste das tarifas intermunicipais do estado com base em dados fornecidos pelas próprias empresas de transporte. A BandNews FM solicitou, via Lei de Acesso à Informação (LAI), informações sobre a fórmula utilizada para estabelecer os preços das passagens e eventuais reajustes.  

A tarifa técnica leva em conta os custos e número de passageiros por quilômetro. Também é considerado um modelo de cálculo consagrado do Ministério dos Transportes: o Geipot. Os dados referentes aos custos são obtidos a partir de preços de insumos de mercado. No entanto, muitos valores são cotados com as próprias empresas de ônibus.

"Para a atualização dos valores dos insumos (combustível, pneus e recapagem), foram utilizadas as informações enviadas pelas empresas operadoras do transporte coletivo, por meio de notas fiscais", diz trecho da resposta enviada à BandNews FM.

O diretor da FGV Transportes, Marcus Quintella, defende que os dados não podem ser retirados de boletins que partem dos próprios operadores.  

Tudo isso tem que vir de uma pesquisa de mercado para que haja uma isenção destes preços. Eles não podem ser vinculados aos preços pagos pelas próprias empresas de ônibus. O poder concedente deve ter uma base de dados para que haja uma aferição", fala Marcus.

Atualmente, segundo o Detro, a conta não passa pelo pente fino de nenhuma auditoria privada, ou mesmo de um órgão de controle externo.

Em nota, o departamento afirmou que, a princípio, não haverá nenhuma mudança. O órgão defendeu que o modelo da planilha Geipot é utilizado há décadas, aprovado por especialistas do setor de transportes.

A última mudança nos preços impactou a prévia da inflação oficial do país do mês de março. Segundo o IBGE, a variação do subitem ônibus intermunicipal foi influenciada, sobretudo, pela mudança no valor da passagem das linhas que trafegam entre municípios do Rio de Janeiro.  

No dia 24 de fevereiro, o Detro aprovou o reajuste nos porcentuais de 9,97% para os coletivos urbanos (SA) e rodoviários (A), que atuam na Região Metropolitana. Já os ônibus que operam no interior do estado ficaram reajustados em 4,23%.  

Procurado pela BandNews FM, à época, o Detro apresentou as seguintes justificativas para o manejo nas tarifas:

  • O último reajuste tarifário foi feito em fevereiro de 2023
  • Do último reajuste até o atual ocorreram diversos aumentos nos insumos que incidem sobre a prestação dos serviços de transporte coletivo intermunicipal por ônibus, com destaque para mão de obra

Tópicos relacionados