Fórmula 1

Emerson Fittipaldi aconselha filho em busca de vaga na F1: 'Paixão e dedicação'

Emerson Fittipaldi Jr. disputou Fórmula Regional Europeia e provas da Eurocup-3 em 2023

Da redação

Emerson Fittipaldi Jr. disputou Fórmula Regional Europeia e provas da Eurocup-3 em 2023
Emerson Fittipaldi Jr. disputou Fórmula Regional Europeia e provas da Eurocup-3 em 2023
Fotocar13
Topo

Aos 16 anos, Emerson Fittipaldi Jr. vai trilhando aos poucos o caminho em busca de uma vaga na Fórmula 1. E conta com os conselhos do pai para chegar lá.

Em novembro, o jovem piloto esteve a bordo de um carro da Palou Motorsport, equipe que pertence ao piloto espanhol Álex Palou, para a etapa de Barcelona que encerrou a temporada 2023 da Eurocup-3. Ao longo da atividade no Circuito de Barcelona-Catalunha, Emerson Fittipaldi esteve de olho para observar o desempenho do filho.

“É um esporte muito difícil, e você precisa ter muita paixão, muita dedicação e se esforçar muito, porque este é um esporte que tem muitas circunstâncias diferentes. Não é como os jogadores de tênis que têm uma raquete, ou o futebol em que há uma bola. Este é um esporte muito complexo, ao qual você precisa se dedicar 24 horas por dia”, afirmou o bicampeão de Fórmula 1, em entrevista publicada nesta quinta-feira (7) pelo jornal Mundo Deportivo.

Nos primeiros anos da carreira em monopostos, Emmo Fittipaldi disputou os campeonatos dinamarquês (2021), italiano e alemão (2022) de Fórmula 4. Em 2023, foi para a Fórmula Regional Europeia, disputando ainda duas etapas da Eurocup-3. Na primeira, no Estoril (Portugal), correu com a equipe GRS e não pontuou; na segunda, com a Palou Motorsport, conseguiu um décimo lugar na primeira corrida da rodada dupla de Barcelona.

Emerson ficou satisfeito com o desempenho do filho no carro da nova categoria, cujo primeiro campeonato foi disputado em 2023. Mas tenta sempre observar o progresso de Emmo como pai, e não como piloto.

“Eu sempre digo que um pai nunca pode ser o coach (do filho). Aqui, o coach é Álex Palou e não eu”, disse Emerson, que se lembrou de um teste de Emerson Jr. com um carro de Fórmula 4 em Mugello como exemplo de distanciamento para que o filho possa aprender.

“Em Mugello, eu estava escutando o engenheiro falando com Emmo, que tinha 15 anos e era o mais jovem da categoria, já que sempre competiu desde o kart com a idade mínima das categorias (...). Estávamos ali fazendo um teste de F4, e o engenheiro dizia a ele: ‘Emmo, na curva 1, você pode frear quatro metros para a frente’. E isso chegando a 230 km/h. É incrível.”

No grid de 2023 da Freca, Emmo era mais jovem que alguns dos principais destaques de 2023. O italiano Andrea Kimi Antonelli, campeão, tem 17 anos. O paraguaio Joshua Dürsken, que vai para a Fórmula 2, tem 20. O brasileiro Rafael Câmara, da academia da Ferrari, tem 18. Mas a idade do filho não é um problema para Emerson Fittipaldi – pelo contrário.

“É como um jogador de tênis: se você joga com outro que é melhor que você, você aprende mais. Talvez não consiga o resultado que quer, mas vai estar sempre aprendendo muito com pouca idade. Por isso tentamos sempre que esteja nas idades mínimas das categorias”, disse Emerson, que torce para ver um quinto integrante da família Fittipaldi chegando à F1, seguindo os passos de Emerson, Wilson, Christian e Pietro.

“Espero que Deus nos ajude muito para chegar a isso”, afirmou.

Saiba como receber notificações de notícias de Band.com.br no seu celular

Tópicos relacionados

Notícias

Carregar mais