Fórmula 1

F1: Wolff e Horner acendem rivalidade Mercedes x Red Bull; relembre as polêmicas

Trocas de farpas entre chefes das duas principais equipes da temporada apimenta reta final na luta pelo título

Da Redação 23/11/2021 • 12:37 - Atualizado em 23/11/2021 • 14:54
Wolff e Horner: climão entre os chefes de Mercedes e Red Bull no Catar foi mais um episódio da rivalidade entre dirigentes
Wolff e Horner: climão entre os chefes de Mercedes e Red Bull no Catar foi mais um episódio da rivalidade entre dirigentes
F1

Uma rivalidade até então inexistente, dado o domínio amplo da Mercedes nas últimas temporada, reapareceu na Fórmula 1 na temporada 2021 – principalmente na reta final do campeonato. Se a batalha entre Lewis Hamilton e Max Verstappen está cada vez mais quente, fora da pista os dois principais mandatários de Mercedes e Red Bull, Toto Wolff e Christian Horner, respectivamente, não têm poupado declarações duras quando se referem de um para o outro.

Como lutadores de boxe em véspera de combate, os dois esquentaram ainda mais o clima para as duas provas finais do ano.

O clima começou a esquentar ainda no final de semana do Grande Prêmio da Inglaterra, no primeiro incidente envolvendo Max e Lewis. Na ocasião, o holandês da Red Bull acabou saindo da prova após um toque de Hamilton ainda na primeira volta. O incidente, que gerou uma punição de 10 segundos para Hamilton na mesma prova, não foi o suficiente para impedir o triunfo em casa, diante da sua torcida, o que acendeu a ira dos austríacos.

O “troco” de Verstappen veio no Grande Prêmio da Itália, na 26ª volta, quando os dois dividiram a primeira curva, após a reta dos boxes. Sem espaço para os dois carros, a RBR do holandês subiu por cima da Mercedes de Lewis. Na época, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, classificou o ocorrido como uma “falta técnica” de Verstappen, afirmando que o holandês sabia perfeitamente que “aquilo acabaria em um acidente”.

Horner não ficou nada satisfeito com os comentários de Wolff.

“Eu estou desapontado por Toto dizer que foi um incidente proposital. Acho que foi um incidente de corrida, e felizmente ninguém se feriu”, disse.

O acidente chocante, que tirou os dois protagonistas do campeonato da prova rendeu uma punição de três posições para Max na prova seguinte, na Rússia.

Mas com a proximidade do desfecho de uma temporada que já está na história da Fórmula 1, a intensa troca de farpas fora das pistas tem ganho mais desdobramentos.

Recentemente, a dupla se estranhou antes e durante o fim de semana do GP do México, com Wolff dizendo que Horner era “um ator de pantomima”, e o último respondendo dizendo que o austríaco era uma “dama da pantomima”.

Ao ser perguntado sobre se essas discussões passaram de uma provocação amigável para um nível mais pessoal, Horner negou.

“Não, na verdade não. É sobre o que acontece na pista. É um negócio competitivo, é competitivo dentro e fora das pistas, e há muita coisa acontecendo, então isso só aumenta as tensões”, afirmou.

Horner também deixou claro que não há nada pessoal. Nem um pouco. Não há nada pessoal ou exclusivo nisso, com certeza”, disse.

Toto Wolff também acha que a batalha com Horner adiciona outra dimensão ao show..

“A rivalidade entre as equipes e os indivíduos é boa para a narrativa do esporte, e obviamente, todo mundo quer ver isso chegar ao auge”, disse Wolff.

“Somos pessoas muito diferentes. Estou tentando me concentrar mais no que é importante, sem pensar muito sobre como quero ser percebido pelo mundo exterior. Talvez isso nos torne diferentes, mas respeito muito seu trabalho como chefe de equipe e ele está contribuindo para o show”, finalizou Toto.

No Catar, quando foram questionados novamente sobre a rivalidade com Toto Wolff, Horner foi duro nas declarações.

"Não há nenhuma relação com o Toto, só competição. Há respeito pelo que a Mercedes e o Lewis Hamilton têm feito. Mas não preciso jantar com o Toto. Não preciso beijar o seu rabo. Outros chefes de equipe talvez o necessitem. Eu não", disse Horner.

Já Toto Wolf comparou a luta entre as duas equipas com outros esportes.

"Começou por ser um combate de boxe olímpico, mas agora é uma luta de MMA", afirmou.

Hora da decisão

Após a vitória de Hamilton no Catar, Max Verstappen lidera o Mundial com oito pontos de vantagem sobre o britânico, e viu a sua folga na classificação despencar após duas vitorias seguidas de Hamilton.

Mesmo assim, o holandês tem a chance de definir o campeonato em caso de vitória, e Hamilton não passe do sétimo lugar. Lewis por sua vez em caso de vitória, acompanhado de Max na segunda posição, os dois chegarão empatados no GP de Abu Dhabi no dia 13 de dezembro. Saiba como Verstappen pode ser campeão na Arábia Saudita.

Promessa de mais emoção na pista, mas também de mais declarações de Wolff e Horner.