Fórmula 1

F1: FIA divulga comunicado com situação de investigação sobre o GP de Abu Dhabi

GP de Abu Dhabi terminou com o título de Max Verstappen na última volta e confusão

Rodrigo Lima 29/01/2022 • 16:30 - Atualizado em 31/01/2022 • 10:37
Max Verstappen conquistou a vitória e o título na última volta
Max Verstappen conquistou a vitória e o título na última volta
Hamad I Mohammed / Reuters

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) soltou um comunicado neste sábado (29) para atualizar a situação da investigação sobre o polêmico final da Fórmula 1 em 2021, no GP de Abu Dhabi, que terminou com vitória e título de Max Verstappen.

No GP de Abu Dhabi, o piloto Nicholas Latifi, da Williams, bateu a quatro voltas do fim e causou a entrada do safety car na pista.

Enquanto os destroços do carro do canadense eram retirados do traçado e alguns pilotos, incluindo Verstappen, optaram pela ida aos boxes para a troca de pneus, a direção de prova deu início à polêmica confusão. Em princípio, foi divulgado que os retardatários não iriam ultrapassar o líder da prova para se realinhar na pista – o que seria favorável para o britânico, já que cinco carros ficariam entre ele e o rival holandês.

Minutos depois, no entanto, a decisão foi alterada e, contrariando as regras, somente os carros que estavam entre os dois concorrentes puderam ultrapassar Hamilton, que ficou na alça de mira do piloto da Red Bull. O safety car, que pela regra deveria deixar a pista na volta seguinte, saiu logo em seguida, pois não haveria outra volta, já que estavam entrando no último giro da prova.

Com a relargada autorizada na volta final, o holandês então aproveitou os pneus mais novos e ultrapassou Hamilton, para conquistar seu inédito título mundial da categoria.

Além da decisão sobre os retardatários, a Mercedes também reclamou da violação do Artigo 48.12 do código esportivo da F1, que afirma que o carro de segurança deve sair da pista apenas na volta que sucede o momento em que os retardatários passam o líder. Neste caso,  a corrida em Yas Marina teria terminado sob bandeiras amarelas.

No comunicado deste sábado, a FIA avisa que nenhuma decisão foi tomada e que a análise do caso ainda está em andamento. Confira o comunicado, na integra, abaixo:

"Até o momento, nenhuma decisão foi tomada sobre o resultado da análise detalhada ainda em andamento sobre os eventos do último GP de Abu Dhabi de Fórmula 1.

Como anunciado anteriormente, os resultados desta análise detalhada serão apresentados na reunião da Comissão de F1, em Londres, no dia 14 de fevereiro, após uma discussão aberta com todos os pilotos de F1 e, finalmente, devem ser aprovadas na reunião do Conselho Mundial de Automobilismo, no dia 18 de março, no Bahrein, sob a autoridade do presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem”