Notícias

Anvisa deve aprovar autoteste de covid-19 mesmo com "lacunas" na documentação

Técnicos da agência se reúnem na tarde desta quarta-feira para definir a liberação solicitada pelo Ministério da Saúde

Angelo Nascimento 19/01/2022 • 09:24 - Atualizado em 19/01/2022 • 10:03

Diretores da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) se reúnem na tarde desta quarta-feira (19) para discutir a autorização e a viabilidade de comercialização direta ao consumidor de testes rápidos de antígeno para diagnóstico de covid-19, os chamados autotestes. 

A liberação do uso do autoteste, já comercializado e distribuído em outros países, foi solicitada pelo Ministério da Saúde na última quinta (13). Segundo informações obtidas pela BandNews TV, a tendência é que a diretoria colegiada da agência decida pela aprovação, mesmo receosa com “lacunas” na documentação enviada pela pasta.  

O ministério liderado pelo ministro Marcelo Queiroga considera que o autoteste “pode ser uma excelente estratégia de triagem” e, pelo resultado rápido, deve “acelerar o início do isolamento dos casos positivos e as ações para interrupção da cadeia de transmissão”. 

Vídeo: como o autoteste é usado no mundo

O principal problema técnico pontuado por profissionais da Anvisa seria a falta de uma política pública envolvendo o uso do autoteste. A agência teme que, com os diagnósticos feitos em casa, o Brasil enfrente uma subnotificação de casos confirmados de covid-19. 

A decisão final depende do voto da maioria dos cinco membros da diretoria.