Notícias

Após protestos no Carrefour, internet resgata vídeo de Boechat: “Revolta não é vandalismo”

Da Redação 21/11/2020 • 10:50 - Atualizado em 21/11/2020 • 11:06
Vídeo de Boechat sobre vandalismo viraliza
Vídeo de Boechat sobre vandalismo viraliza
Reprodução

A morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, que foi espancado em uma unidade do supermercado Carrefour, em Porto Alegre, na quinta-feira, 19, gerou protestos. Na sexta-feira, 20, manifestantes quebraram e incendiaram algumas filiais pelo País, o que foi chamado por algumas pessoas de “vandalismo”. Com isso, a internet resgatou um vídeo de Ricardo Boechat, feito em 2012, dizendo que “revolta não é vandalismo" e depoimento viralizou nas redes sociais. 

“Eu sou favorável a arranhar carro de autoridade, a jogar ovo, revolta, quebra-quebra. 'Ah, mas isso é vandalismo'. Vandalismo é o cace**!”, opinou. "Revolta não é vandalismo. Essa realidade vai mudar se a população tirar a bunda da cadeira, for para a rua, denunciar e atacar”, disse na época o jornalista, que morreu em 2019. 

Os internautas que compartilharam acreditam que o discurso não poderia ser mais atual e o vídeo foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter neste sábado, 21. “Necessário”, escreveu uma usuária da rede social. “Aprendam com Boechat”, comentou outro. 

De acordo com informações da BandNews, João Alberto teria discutido com a caixa do estabelecimento e foi conduzido pelos seguranças da loja até o estacionamento, no andar inferior. No caminho, testemunhas falaram que eles entraram em luta corporal e começou o espancamento. Beto não resistiu aos ferimentos e morreu. Os agressores foram presos em flagrante.

  • Boechat
  • carrefour
  • vandalismo
  • vídeo