Notícias

Estado de SP suspende uso de máscaras em áreas abertas a partir de 11 de dezembro

Em ambientes fechados e no transporte público, o uso do item de proteção contínua obrigatório

Da redação, com Rádio Bandeirantes e BandNews TV 24/11/2021 • 13:05 - Atualizado em 24/11/2021 • 14:32

O Estado de São Paulo vai suspender a obrigatoriedade de máscaras em ambientes abertos a partir do dia 11 de dezembro. Segundo o governador João Doria, isso será possível porque o estado atingirá, nos próximos dias, 75% da população com esquema vacinal completo. 

Em ambientes fechados e no transporte público, o uso do item de proteção contínua obrigatório. Vale para áreas internas, ônibus, metrôs e trens e estações e terminais de transporte público, mesmo que a céu aberto.

Só será permitido permanecer sem as máscaras em áreas arejadas, como ruas e parques, onde é possível manter o distanciamento. Doria destacou que antes do dia 11 de dezembro, nenhuma cidade do Estado pode liberar o uso de máscaras. 

“Tomamos esta medida baseados em evidências científicas, que demonstram queda superior a 90% de internações em relação ao pico da pandemia, e a aceleração da vacinação no Estado que mais vacina no Brasil”, justificou o governador.

Mas as prefeituras podem estender a obrigatoriedade do uso de máscaras em áreas abertas de acordo com os números da pandemia em cada cidade.

O governo estadual havia estabelecido quatro metas para determinar a liberação do uso de máscaras em áreas abertas. A vacinação completa de 75% da população é a primeira meta que deve ser batida nos próximos dias --o governo espera alcançar até 80% em 11 de dezembro; as outras três metas são a média de casos abaixo de 1.100; a média de mortes abaixo de 50; meta diária de internações abaixo de 300.

A gestão estadual vai promover ações de reforço vacinal para aplicação de segunda dose e dose de reforço em todo o estado, entre 1º e 10 de dezembro. Na capital, a prefeitura começará a vacinar jovens de 12 a 17 anos nas escolas da rede pública e privada com o imunizante da Pfizer.

O anúncio da liberação da máscara foi feito em meio ao aumento do número de casos no estado de São Paulo. Tanto o governador quanto autoridades do Comitê Científico estadual reforçaram a importância de ampliar a vacinação, especialmente entre os adolescentes.