Notícias

Prefeitura de SP decide cancelar festa de Réveillon

Obrigatoriedade no uso de máscaras em locais abertos será mantida na capital

Lucas Jozino, no Bora Brasil e Rádio Bandeirantes 02/12/2021 • 08:54 - Atualizado em 02/12/2021 • 15:26

A prefeitura de São Paulo decidiu nesta quinta-feira (2) pelo cancelamento da festa de Réveillon na capital, tradicionalmente realizada na Avenida Paulista.

Um estudo, que inicialmente ficaria pronto no próximo dia 5 de dezembro, foi disponibilizado recomendando que a posição seja adotada por causa da chegada da variante ômicron ao Brasil, onde há pelo menos três casos já confirmados, todos em São Paulo

Durante coletiva de imprensa em Nova York (EUA), onde está com uma comitiva paulista, o governador João Doria (PSDB) havia dito última quarta (1º) que "não é hora para festas que envolvam grande aglomeração", como o Réveillon de algumas cidades paulistas, incluindo a capital que reúne cerca de 2 milhões de pessoas. O prefeito da capital, Ricardo Nunes, também integra esta comitiva e fará o anúncio oficial da decisão nos Estados Unidos.

Segunda maior cidade do estado de São Paulo, Guarulhos também decidiu cancelar as festividades. O prefeito Gustavo Henric Costa já tinha cancelado as festividades em comemoração ao aniversário do município, no próximo dia 8. A decisão sobre o Carnaval de 2022 será definido em até 10 dias.

O secretário Edson Aparecido disse na Rádio Bandeirantes que as medidas para eventos, como jogos de futebol, seguem as mesmas, já os locais são obrigados a pedir comprovação vacinal ou testes de Covid-19 e uso de máscaras para se frequentar os ambientes.

Governo de SP mantém uso obrigatório de máscaras ao ar livre

Na manhã desta quinta (2), o governo paulista anunciou que manteve a manutenção no uso obrigatório de máscara em ambientes abertos - a flexibilização do uso estava prevista para entrar em vigor a partir do dia 11 de dezembro. Segundo Doria, medida atende recomendação do Comitê Científico.

“Decidimos adotar essa medida por prudência com o cenário epidemiológico no estado. Todos os números demonstram que a pandemia está recuando em São Paulo, mas vamos optar pela precaução. O nosso maior compromisso é com a saúde da população”, afirmou o governador.

Primeiros casos no Brasil

Inicialmente houve uma confusão sobre essa informação porque o casal não tinha registros de vacinação no Brasil. Mas agora foi explicado que, tanto o homem de 41 anos, quanto a mulher de 37 já tinham completado a imunização na África do Sul com a dose única da Janssen. O casal, que reside na África do Sul, chegou ao Brasil a passeio no dia 23 de novembro e testou positivo pra covid-19 no dia 25, quando retornariam.

Mais casos suspeitos de infecção pela nova variante estão sob investigação no Brasil: em Belo Horizonte, no Rio de Janeiro e mais um em Brasília.

Vídeo: prefeito de Guarulhos fala sobre primeiro caso da Ômicron na cidade