Faustão na Band

Datena conta como trabalho com noticiário policial afeta seu humor

Jornalista tem perfil único na televisão brasileira

Da redação 09/03/2022 • 22:09
Apresentador foi homenageado no Arquivo Pessoal
Apresentador foi homenageado no Arquivo Pessoal
Reprodução Band

Homenageado no Arquivo Pessoal, Datena relembrou a longa trajetória como jornalista, radialista e principalmente seus longos anos como comunicador do noticiário policial. Apresentador do Brasil Urgente, na Band, Datena entra ao vivo de segunda à sexta-feira trazendo os principais casos policiais do país no dia. 

Para lidar com o noticiário brasileiro no dia-a-dia, o jornalista explica que sempre tenta separar o Datena do trabalho do José Luiz que convive com esposa e filhos. "Eu tento não levar pra casa, agora 30 anos fazendo programa policial, me deixou com essa carga que às vezes eu levo, às vezes eu consigo das um beijo na Matilde, cuidar dos gatinhos, mas para ser um bom profissional você precisa se colocar no lugar do outro”.

Para fazer com excelência um trabalho com tema täo denso, Datena tem como perfil se compadecer com as vítimas das notícias que apresenta, e se mostrar indignado com autoridades e outras figuras públicas ao trazer problemas sociais para a pauta. Sem papas na língua, o apresentador expressa suas emoçoes e opinioes de forma transparente.

“Não tem segredo, lamentamos terrivelmente o que está acontecendo na Ucrânia, um genocídio. O Brasil é o país mais pacífico que existe, mas tivemos uma pandemia muito mal cuidada pelo Governo Federal e Estadual, morreu muita gente", critica.