Fórmula 1

F1: diretor pede competição esportiva e título definido “dentro da pista"

Ross Brawn falou sobre a disputa entre Verstappen e Hamilton antes do GP de Abu Dhabi

Da Redação 08/12/2021 • 08:52 - Atualizado em 08/12/2021 • 09:25
Verstappen x Hamilton: batalha chega ao último capítulo
Verstappen x Hamilton: batalha chega ao último capítulo
Divulgação/Fórmula 1.com

Em sua coluna no site oficial da Fórmula 1, Ross Brawn, diretor da principal categoria do automobilismo, fez um pedido para que o título mundial seja decidido “na pista” entre Max Verstappen, da Red Bull, e Lewis Hamilton, da Mercedes. Ambos chegam à última corrida, o GP de Abu Dhabi, empatados com 369,5 pontos.

“Vai ser difícil. Nenhum dos dois cederá um centímetro, mas queremos uma competição esportiva. Não queremos ultrapassar os limites. Não queremos que este campeonato seja decidido por decisões dos comissários e acabe nos tribunais de apelação ou em outro lugar. Ele deve acabar na pista de Abu Dhabi, com o melhor piloto vencendo”, afirmou.

Brawn ainda fez questão de elogiar a direção de prova após o polêmico GP da Arábia Saudita, marcado por incidentes entre Verstappen e Hamilton - o holandês acabou levando uma punição acumulada de 15 segundos em seu tempo. 

“Gostaria de parabenizar a FIA e o diretor de corrida Michael Masi por lidar bem com o que foi uma corrida extremamente difícil. Sei que algumas pessoas acham que algumas das decisões foram controversas, mas eu não”, afirmou, tratando especialmente da primeira relargada após a bandeira vermelha em Jeddah, quando Masi conversou diretamente com a Red Bull via rádio.

“A situação que você teve com Max e Lewis no reinício, quando Michael recomendou que Max ficasse atrás de Esteban e Lewis, foi bem tratada, pois a alternativa era denunciá-lo aos comissários e isso poderia ter terminado com uma penalidade de tempo. Acho que Michael lidou com isso de forma pragmática. Esse tipo de discussão ocorre várias vezes durante uma corrida. Se um piloto passar por alguém ou se defender de maneira injusta, o diretor de prova dirá à equipe para corrigir a posição”, disse.

“Algumas pessoas parecem pensar que Michael estava fazendo um acordo. Ele não estava fazendo um acordo. Era simples: você aceita a decisão do diretor de prova, com um desfecho conhecido, ou passa para os comissários para cuidar dela”, completou.

Regi projeta última etapa do Mundial; assista:

Brawn ainda enfatizou que as mudanças no circuito de Yas Marina tornarão a última corrida do ano ainda mais especial e recomendou que os fãs da Fórmula 1 “fiquem grudados em seus assentos, pois será emocionante”. 

“Estou ansioso para a final em Abu Dhabi também, pois eles modificaram a pista lá, o que me deixou satisfeito e acho que será um novo desafio para os pilotos. Creio que eles vão gostar muito mais. As simulações que fizemos mostram que o novo Abu Dhabi é uma pista de corrida melhor, com mais oportunidades de ultrapassagem. Estou ansioso para ver o que os pilotos dizem sobre isso”, concluiu.

Grande Prêmio de Abu Dhabi (horários de Brasília)

Sexta-feira (10)
6h20 - Treino livre 1 - ao vivo no Bandsports
9h50 - Treino livre 2 - ao vivo no Bandsports

Sábado (11)
6h50 - Treino livre 3 - ao vivo no Bandsports 
9h30 - Classificação - ao vivo na Band, Bandsports, Bandplay e site da Band

Domingo (12)
9h30 - Corrida - ao vivo na Band, Bandplay, BandNews FM e site da Band
21h - VT da corrida - Bandsports

Onde assistir?

Ao vivo na tela da Band e online no Bandplay e no band.com.br, com narração de Sérgio Maurício, comentários de Reginaldo Leme e Felipe Giaffone e reportagem de Mariana Becker. 

Grid:

Valtteri Bottas e Lewis Hamilton (Mercedes), Charles Leclerc e Carlos Sainz (Ferrari), Max Verstappen e Sergio Pérez (Red Bull), Lando Norris e Daniel Ricciardo (McLaren), Lance Stroll e Sebastian Vettel (Aston Martin), Fernando Alonso e Esteban Ocon (Alpine), Pierre Gasly e Yuki Tsunoda (AlphaTauri), Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo), Mick Schumacher e Nikita Mazepin (Haas), George Russell e Nicholas Latifi (Williams).