Fórmula 1

F1: Ferrari vai ter Schumacher e Giovinazzi como reservas em 2022

Anúncio foi feito pelo chefe da equipe nesta quarta e aumenta chances de Fittipaldi na Haas

Da Redação 22/12/2021 • 09:32 - Atualizado em 22/12/2021 • 09:34
Mick e Giovinazzi: pilotos reservas da Ferrari em 2022
Mick e Giovinazzi: pilotos reservas da Ferrari em 2022
Divulgação/Fórmula 1.com

Um Schumacher dirigindo novamente a Ferrari? Pode acontecer. Nesta quarta-feira (22), a escuderia italiana anunciou que o alemão Mick Schumacher, filho do heptacampeão Michael, que fez história pela equipe, será um dos pilotos reservas na temporada 2022. 

Mick é piloto da Haas e estreou na principal categoria do automobilismo mundial neste ano. Caso ele assuma o carro vermelho em alguma etapa da temporada, quem irá substitui-lo na equipe norte-americana é o brasileiro Pietro Fittipaldi, reserva imediato.

“Mick é um piloto da Ferrari, não devemos nos esquecer disso. Ele fez parte da nossa Ferrari Driver Academy, e a razão de termos a Academia de Pilotos da Ferrari é identificar o próximo piloto da Ferrari para o futuro”, explicou Mattia Binotto, chefe da Ferrari, durante o tradicional evento de Natal da escuderia.

“Ele já fez uma temporada na F1, o que é importante. Mick esteve bem ao longo da temporada  e melhorou não só em termos de consistência, mas também em termos de velocidade. Se você olhar as últimas corridas, ele estava muito mais perto dos carros da frente, e a Haas não desenvolveu o carro”, completou.

Mick Schumacher será o reserva imediato da Ferrari em 11 etapas do Mundial de 2022 e estará à disposição para substituir o monegasco Charles Leclerc ou o espanhol Carlos Sainz, que seguem como titulares do time no ano que vem.

Nas outras 12 corridas, o reserva da escuderia será o italiano Antonio Giovinazzi, que esteve no grid nas últimas três temporadas, mas deixou a Alfa Romeo neste final de ano para dar lugar ao chinês Zhou Guanyu. 

Giovinazzi vai disputar a Fórmula E, mas pretende deixar “um pé” na F1 para um possível retorno no futuro. “Antonio provou ser um bom piloto e fará parte do programa de simuladores para se atualizar ao carro de 2022 e até ter mais chances de voltar em 2023”, explicou Binotto.