Fórmula 1

Horner diz que punição a Max no GP de São Paulo seria “injusta”; Mercedes reclamou

Clima quente entre as duas principais equipes da temporada dá o tom para as últimas três corridas do ano

Da Redação 15/11/2021 • 16:12

A condução, por vezes agressiva, de Max Verstappen contra Lewis Hamilton no GP de São Paulo gerou palavras fortes do chefe da equipe da Mercedes, Toto Wolff, que classificou a defesa do holandês como "além da linha" no último domingo (14), em Interlagos. Mas o chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, indo na linha contrária, defendeu o seu piloto e disse que o fato de não haver penalidades dos comissários foi “a decisão certa” no Brasil.

O ponto da discórdia aconteceu na volta 48, quando Hamilton tentou uma ultrapassagem por fora sobre Verstappen na Curva 4, para tentar a liderança da prova. O holandês, correndo ao lado, forçou a freada, o que fez com que ambos saíssem da pista. Os comissários notaram o incidente, mas optaram por não investigar. Ao ser questionado se ele aceitaria ser punido se a situação fosse ao contrário, Horner deu uma resposta forte.

“Punição para quê? Quer dizer, não há vantagem ganha, não há contato feito, então, eu acho que é difícil competir entre os dois. E sim, acho que os comissários realmente tomaram a decisão certa sobre isso. Já falamos sobre isso muitas e muitas vezes sobre a mentalidade de 'deixe-os correr'. Acho que eles tomaram a decisão certa”, afirmou.

Max x Lewis

Horner fez questão de ressaltar a bela disputa pela vitória em Interlagos, elogiando Max e Hamilton, que deram tudo o que tinham em seus carros para vencer.

“São dois caras correndo muito. Lewis tentou passar pelo lado de fora, Max foi fundo, os dois se perderam. Teria sido muito injusto penalizar Max por isso. Se fosse o contrário, eu teria dito ao meu diretor esportivo para reclamar”, disse.

Quando perguntado sobre a expectativa para a disputa das últimas três provas do ano, Christian Horner disse esperar mais duelos nesse nível entre Max e Hamilton.

“São dois caras lutando por um campeonato mundial, então vai ser uma corrida difícil”, declarou.

Na volta 58, Hamilton deu o bote fatal em Verstappen, e com uma ultrapassagem incrível na reta oposta tomou a primeira posição do holandês da Red Bull e correu para vitória.

Ainda assim, Horner fez questão de elogiar Max pelo "trabalho incrível" contra o atual campeão no domingo (14).

Também pensando nas chances da Red Bull no campeonato de construtores, aproveitou para cutucar a Mercedes.

“Depende do tipo de circuito, porque vimos hoje [domingo] que o carro [da Mercedes] estava melhor. Eu disse que Max fez um ótimo trabalho, 75% da corrida com Lewis com a velocidade que ele tinha atrás. E vamos lutar, vamos dar tudo o que temos. Trabalhamos muito para estar nesta posição. A Mercedes nunca esteve nesta posição. Eles ganharam e dominaram. Estamos pressionando o máximo que podemos e faremos o máximo que pudermos até a bandeira quadriculada em Abu Dhabi”, concluiu.

Por fim, a Red Bull segue para o Qatar 11 pontos de desvantagem em relação a Mercedes no campeonato por equipes, enquanto Verstappen viu a sua vantagem para Hamilton reduzir para 14 pontos na classificação de pilotos.