Jornal da Noite

Mercado de startups de tecnologia vive crise nos Estados Unidos

Cerca 3.200 empresas, financiadas por capital de risco, quebraram este ano

Por Eduardo Barão

Topo

Com grande injeção de dinheiro, muitas companhias saíram do Vale do Silício para ganhar o mundo - como Uber, AirBnB e Netflix - e inspiraram outros empreendedores mundo afora, inclusive no Brasil.

Só que a realidade promissora nos Estados Unidos mudou. Muitas companhias não conseguem repetir a trajetória dos unicórnios. Resultado: depois de um breve crescimento, ficam com a corda no pescoço.

Um dos exemplos é a Bird - uma empresa de aluguel de scooters e bicicletas elétricas - que levantou quase 800 milhões de dólares em investimentos. Em setembro, a companhia teve seus papéis retirados da Bolsa de Nova Iorque, fruto dos preços baixos de suas ações.

Dados de uma consultoria que monitora startups nos Estados Unidos apontam que 3,2 mil empresas, financiadas por capital de risco, quebraram este ano. Juntas, elas captaram mais de 27 bilhões de dólares em investimentos.

Analistas acreditam que esse é apenas o início do colapso das startups de tecnologia, resultado do cansaço de investidores, que buscam um retorno do capital investido cada vez mais rápido.

Receba as principais notícias e vídeos da Band via WhatsApp; veja passo a passo

Tópicos relacionados