Notícias

Justiça dá 72 horas para Bolsonaro explicar mudança na Petrobras

Da Redação, com BandNews TV 22/02/2021 • 23:43 - Atualizado em 22/02/2021 • 23:48
A determinação feita nesta segunda-feira (22) é do juiz da 7ª Vara da Justiça Federal da Primeira Região, em Belo Horizonte
A determinação feita nesta segunda-feira (22) é do juiz da 7ª Vara da Justiça Federal da Primeira Região, em Belo Horizonte
Paulo Whitaker/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro, a União e a Petrobras têm 72h para explicar a indicação do general da reserva Joaquim Silva e Luna para a assumir a presidência da estatal em lugar de Roberto Castello Branco. As informações são da BandNews TV.

A determinação feita nesta segunda-feira (22) é do juiz da 7ª Vara da Justiça Federal da Primeira Região, em Belo Horizonte, André Prado de Vasconcelos, depois de um pedido de liminar para impedir a saída do atual presidente da empresa. 

De acordo com o advogado Daniel Perrelli Lança, um dos autores do pedido, a indicação precisa passar pelo conselho da Petrobras, o que ainda não ocorreu. Além disso, o general não cumpre os requisitos determinados pela lei, como ter 10 anos de experiência na área de atuação da empresa, além de formação acadêmica compatível com o cargo. 

A expectativa é de que a liminar seja analisada ainda esta semana. 

Ações da estatal têm forte queda 

Segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economática, a estatal havia encolhido R$ 72,5 bilhões em pouco mais de uma hora de pregão na Bolsa de Valores de SP nesta segunda.

Na sexta-feira, antes mesmo do anúncio do presidente Jair Bolsonaro da indicar um general para a presidência, a queda foi de R$ 28 bilhões. A queda das ações já ultrapassou os 20%. 

A Petrobras é avaliada agora em R$ 282 bilhões, contra R$ 382 bilhões no fechamento da última quinta-feira. 

  • petrobras
  • bolsa de valores
  • economia
  • bolsonaro