Notícias

Polícia Civil de Goiás impõe sigilo sobre gastos nas buscas a Lázaro Barbosa

Matador passou 20 dias foragido na região de Águas Lindas de Goiás; período foi marcado por buscas intensas

da Redação com BandNews TV 26/07/2021 • 17:34 - Atualizado em 26/07/2021 • 17:54

A Polícia Civil de Goiás impôs sigilo de 5 anos sobre os valores gastos durante o processo de investigação e busca pelo criminoso Lázaro Barbosa. De acordo com a determinação, a divulgação das informações poderia colocar a “instituição em risco”.  

A caçada pelo matador foi iniciada no dia 9 de junho após ele ser acusado de assassinar quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal. Na ocasião, foi montada uma força-tarefa com cerca de 300 homens envolvendo a Polícia Civil e a Polícia Militar de Goiás e do Distrito Federal, além da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal.  

Diante da grandiosidade da operação, o jornal Correio Braziliense pediu acesso às contas das forças de segurança através da Lei de Acesso à Informação. A Polícia Civil de Goiás, então, resolveu determinar o sigilo, alegando que poderia comprometer operações futuras se revelasse, por meio dos valores, as estratégias que foram utilizadas nas buscas.  

Estima-se que os gastos com alimentação, estadia e horas extras dos agentes de segurança tenham sido em torno de R$ 1 milhão. Não se sabe, no entanto, os valores que foram necessários para viabilizar helicópteros, viaturas, armamentos e munições.

  • Lázaro Barbosa